13 de maio de 2021Informação, independência e credibilidade

Dia: 1 de março de 2021

Estudos mostram (de novo!) que hidroxicloroquina é inútil contra a Covid-19

Estudos mostram (de novo!) que hidroxicloroquina é inútil contra a Covid-19

Brasil
A hidroxicloroquina, medicamento usado em tratamentos de doenças autoimune, como a lúpus, mais uma vez foi descartada como alternativa de tratamento contra a Covid-19. Aquele mesmo medicamento, endossado pelo presidente Jair Bolsonaro, indicado pelo Ministério da Saúde do general Pazuello e comprado aos montes pelo Governo Federal, é inúti contra a Covid-19. Diversas pesquisas chegaram à mesma conclusão que uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS): o medicamento não reduz a mortalidade ou o tempo de internação de pacientes com Covid-19. A FDA, agência reguladora de medicamentos nos EUA, já alertou para efeitos colaterais e no Brasil a Anvisa não permite a venda sem receita dupla em farmácias e drogarias. Mas ainda há quem siga a pregação do mito, achando que a
Brasília fechada: Lockdown foi decretado neste domingo  para conter a Covid

Brasília fechada: Lockdown foi decretado neste domingo para conter a Covid

Brasil
Em meio a um momento crítico na saúde do Distrito Federal, onde a taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) beira o colapso, o governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu decretar lockdown total. Apesar das medidas de restrição determinadas pelo governo, o índice de isolamento social iniciou, nesse domingo (28/2), no mesmo patamar de antes da pandemia de coronavírus. Segundo dados do Mapa Brasileiro da Covid-19, a taxa de isolamento social no DF neste domingo, dia em que o lockdown foi retomado, foi de 39,1%. Em fevereiro do ano passado, quando as primeiras ações relacionadas ao coronavírus começaram no Brasil, com a repatriação dos brasileiros que viviam em Wuhan, cidade chinesa epicentro da infecção, o índice era de 37,8%. A situação no Distrito Federal é pre

E o pitbull chorou…

Blog, Wagner Melo
A revista Época apurou que não tem sido fácil a vida do deputado Daniel Silveira no cárcere. Ele é aquele pitbull bolsonarista que rasgou a placa com o nome de Marielle Franco e foi preso após vídeo em que defendia o AI-5, além de incitar o povo contra os ministros do STF, digamos, com um discurso que incitaria uma atitude violenta contra os velhinhos de toga. De acordo com policiais que trabalham no Batalhão Especial Prisional (BEP), no Rio de Janeiro, o valentão bombado chora todos os dias. Isso a partir do segundo dia de prisão, quando viu que não seria solto com facilidade. Muito diferente daquela criatura arrogante que chegou ao IML para exame de corpo de delito enfrentando a recepcionista que apenas solicitou o uso da máscara ao grandalhão boquirroto. De acordo com a Époc