20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade

Dia: 1 de outubro de 2021

Alagoas inicia campanha para atualização da caderneta de vacinação da criança e do adolescente

Alagoas inicia campanha para atualização da caderneta de vacinação da criança e do adolescente

Política
Foto: Carla Cleto Alagoas inicia, nesta sexta-feira (1º), a Campanha de Atualização da Caderneta de Vacinação das Crianças e Adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). A ação ocorre até 29 de outubro e visa oportunizar o acesso às vacinas, atualizar a situação vacinal, aumentar as coberturas vacinais e homogeneidade, diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis e contribuir para o controle, eliminação e erradicação de doenças como o sarampo, meningite e rubéola. Além da BCG, Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite) e VRH (Vacina Rotavírus Humano) estarão disponíveis as vacinas Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite) e Febre Amarela. As crianças e os adolescentes também devem
Médicos da Prevent Senior são convocados para depor na CPI da Covid

Médicos da Prevent Senior são convocados para depor na CPI da Covid

Brasil
A CPI da Covid aprovou nesta quinta-feira (30) a convocação de três ex-médicos da Prevent Senior que integrariam o grupo que elaborou um dossiê com denúncias contra a operadora de saúde. Foram convocados George Joppert, Andressa Joppert e Walter Correa de Souza Neto. O requerimento de convocação dos dois primeiros é do senador governista Marcos Rogério (DEM-RO). Ele argumenta que, em depoimento à comissão, o diretor-executivo da Prevent Pedro Benedito Batista Júnior afirmou que o casal alterou planilhas de um estudo para apontar que a operadora omitia mortes de pacientes com Covid-19 que receberam tratamento precoce. Walter Correa de Souza Neto chegou a denunciar que estava sendo ameaçado por Batista Júnior, conforme áudio de conversa telefônica divulgada pelo jornal Folha de S.P
Inflação sem controle faz preço de produtos iguais variar até 578%

Inflação sem controle faz preço de produtos iguais variar até 578%

Brasil
A disparada da inflação, que bateu 10% em 12 meses até setembro, segundo o IPCA-15, trouxe um problema adicional para os brasileiros na hora de ir às compras: uma grande variação de preço de um mesmo produto entre estabelecimentos diferentes. Levantamento das cotações de 15 itens de consumo básico, entre alimentos e produtos de higiene e limpeza, revela diferença de até 578% no preço do mesmo creme dental. A embalagem do produto com 90 gramas, da mesma marca, foi encontrada pelo menor preço de R$ 1,18 e o maior, de R$ 8. Discrepâncias na casa de três dígitos entre a maior e a menor cotação de um mesmo produto - algo que não era incomum encontrar antes do Plano Real - também foram constatadas no leite de caixinha (408,3%), sabonete (328,3%), macarrão (184,3%), sal (155,2%), feijão (12