22 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade

Dia: 26 de outubro de 2021

PEC dos Precatórios pode travar no Senado por causa da repercussão negativa

PEC dos Precatórios pode travar no Senado por causa da repercussão negativa

Política
Líderes partidários e técnicos no Senado dizem que, como está, a PEC dos Precatórios não deverá passar. Aprovada em comissão da Câmara na semana passada, a proposta propõe um drible no teto de gastos para garantir mais recursos no Orçamento e viabilizar o plano do governo de elevar a R$ 400 o Auxílio Brasil, programa que substituirá o Bolsa Família. Leia mais: Comissão da Câmara aprova PEC dos Precatórios e muda teto de gastos Mas diante da reação negativa do mercado ao texto com o ajuste fiscal sendo burlado, políticos avaliam que o cenário mudou, já, que antes era positivo para a PEC. Na Câmara, Arthur Lira (PP-AL) quer levar o texto à análise do plenário ainda nesta semana. O assunto mexeu na bolsa e no dólar e deixou Paulo Guedes (Economia) em situação delicada. Leia ma
Apesar de indiciamentos, Bolsonaro preso ou ficha-suja por causa da CPI é improvável

Apesar de indiciamentos, Bolsonaro preso ou ficha-suja por causa da CPI é improvável

Política
No relatório final da CPI da Covid, a ser votado nesta terça-feira (26), nove crimes foram atribuídos ao presidente da República. Mas como Jair Bolsonaro já bem alertou, em seu discurso inflamado em 7 de Setembro deste ano, ele não vai ser preso. Dos crimes pelos quais ele está indiciado, sete são comuns, previstos no Código Penal e com pena de prisão. O parecer aponta ainda que Bolsonaro teria cometido crime de responsabilidade, da Lei de Impeachment, e crime contra a humanidade, do Estatuto de Roma. Leia mais: Bolsonaro diz não ter culpa de nada e que CPI produziu rancor, ódio e foi perda de tempo Mas para que Bolsonaro seja preso pelos crimes apontados no documento, ainda que sofra condenações, ou até de que se torne inelegível em um futuro próximo por causa delas, há ainda
CPI da Covid livra Guedes de indiciamento

CPI da Covid livra Guedes de indiciamento

Política
Senadores da CPI da Covid desistiram de sugerir o indiciamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, após falta de consenso sobre o assunto, informou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ao chegar à última reunião do G7, grupo majoritário que reúne oposicionistas e senadores considerados independentes. Randolfe era um dos principais senadores que encampavam a sugestão de indiciamento de Guedes. Ele já disse haver documentos do Ministério da Economia com indícios de que a pasta "utilizou e adotou a estratégia da imunidade de rebanho". Agora, a justificativa do senador é que não se deve prejudicar ainda mais a economia brasileira com a eventual inclusão do nome do ministro no relatório final. Ele citou o agravamento da alta da inflação e da cotação do dólar como exemplos de poss