27 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade

Dia: 18 de novembro de 2021

Bispos acusam Igreja Universal de tirar ilegalmente US$ 120 milhões de Angola

Bispos acusam Igreja Universal de tirar ilegalmente US$ 120 milhões de Angola

Brasil
A Igreja Universal do Reino de Deus, liderada pelo bispo brasileiro Edir Macedo, levou ilegalmente de Angola para a África do Sul, a cada três meses, US$ 30 milhões, segundo denúncias de bispos angolanos às autoridades do país. Os valores somados chegam a US$ 120 milhões por ano. O pastor e ex-diretor da TV Record África Fernando Henriques Teixeira foi apontado como o responsável por essa tarefa. A operação teria se repetido nos últimos 11 anos, desde quando o religioso brasileiro chegou ao país. A maior parte do dinheiro ilegal seguia de carro para Johannesburgo, na África do Sul, via estradas da Namíbia, de acordo com os denunciantes. Os dólares estariam escondidos em malas, no forro dos veículos e até em pneus. Teixeira partia de avião, na sequência, para a África do Sul. S
Procura por pontos de vacinação aumenta com aplicação de 3ª dose em Maceió

Procura por pontos de vacinação aumenta com aplicação de 3ª dose em Maceió

Maceió
A procura pelos pontos de vacinação aumentou, consideravelmente, nesta quarta-feira (17), após o anúncio feito pelo prefeito de Maceió, JHC, que disponibilizou a 3ª dose contra a Covid-19 para toda a população adulta com cinco meses da 2ª dose das vacinas AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer. A dose de reforço está sendo aplicada em todos os pontos de vacinação da capital, que funcionam nos drive-thrus de Jaraguá e da Justiça Federal, na Serraria; nos shoppings Maceió (Mangabeiras) e Pátio (Cidade Universitária); Papódromo (Vergel do Lago), Ginásio Arivaldo Maia (Jacintinho), Terminal do Osman Loureiro (Clima Bom) e Praça Padre Cícero (Benedito Bentes). Leia mais: Maceioenses que tomaram 2ª dose há mais de 5 meses já podem se vacinar Os pontos dos drive-thrus e shoppings funcionam
Vendas na Black Friday devem cair pela primeira vez em cinco anos

Vendas na Black Friday devem cair pela primeira vez em cinco anos

Economia
As vendas da promoção Black Friday devem apresentar neste ano a primeira queda, desde 2016, se for descontada a inflação acumulada em 12 meses. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o dia de promoções, marcado para 26 de novembro, deve ter um recuo de 6,5% em relação ao ano passado. A CNC espera que as vendas cheguem a R$ 3,93 bilhões no país. É o maior valor nominal desde que a data foi incorporada ao calendário do varejo nacional. Mas como a inflação em 12 meses acumula variação de 10,67%, em termos reais a Black Friday deverá ter uma queda em relação ao ano anterior. Na edição de 2020, foi registrado um valor nominal de vendas de R$ 3,78 bilhões, que superaria os R$ 4 bilhões se o montante fosse corrigido pela inflação. A expec