28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade

Dia: 15 de abril de 2022

Professora faz protesto no Palato, após ter seu carro arranhado no estacionamento por “bolsonarento”

Professora faz protesto no Palato, após ter seu carro arranhado no estacionamento por “bolsonarento”

Maceió
O ódio e a intolerância de quem não sabe viver em uma democracia e, muito menos, com a pluralidade de pensamentos, começa a se expor covardemente em nichos da sociedade alagoana. A professora Ivanilda Verçosa foi vítima nesta sexta-feira santa, 15 de abril, dessa insana postura de intolerantes. Ela foi às compras no supermercado Palato, da Ponta Verde, e deixou o carro no estacionamento. O vigilante do local a viu chegando, foi junto ao veículo e a ajudou a pegar um carrinho de mão. Terminado a tarefa no supermercado, a professora volta para o carro que estava com uma plotagem dos pré-candidatos do PT, Lula e Paulão, e encontrou o veículo com a tampa da mala riscada de forma raivosa. Ela chamou o vigilante que confirmou que o carro dela havia chegado ao local em perfeito estado.
Arthur Lira e Renan Filho quebram o silêncio da noite e brigam no Twitter

Arthur Lira e Renan Filho quebram o silêncio da noite e brigam no Twitter

Blog, Marcelo Firmino
No desafio eleitoral com o ex-governador Renan Filho (MDB), o presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP) foi às redes sociais e acusou o desempenho econômico de Alagoas em -1,4%, o que classificou como "uma vergonha". Disse Lira que, segundo o IBGE, o Estado terá um ano "de marcha ré". E criticou o fato de Alagoas ter mais beneficiário do Auxílio Brasil do que trabalhadores com carteiras assinadas. A resposta do ex-governador foi rápida. Disse que a análise econômica de Lira "é rasa". Ambos se manifestaram via Twitter. Renan, candidato ao Senado postou que Alagoas, de 2014 a 20221 está entre os 5 Estados brasileiros com maior crescimento econômico, segundo o IBGE. Na sequência, provocou o presidente da Câmara que é bolsonarista: -Ressaltar que isso ocorreu pratica
Aumento do salário minimo proposto na LDO pelo governo Bolsonaro é de R$ 82,00

Aumento do salário minimo proposto na LDO pelo governo Bolsonaro é de R$ 82,00

Brasil, Economia
O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) propôs um aumento de R$ 82 no salário mínimo para o ano de 2023, representando uma alta 6,70% do valor pago atualmente, que é de R$ 1.212. Com o aumento, o salário atualizado ficaria em R$ 1.294. A sugestão do governo está no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviado nesta quinta-feira (14) ao Congresso. A atualização do salário foi baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deste ano elaborado pelo Ministério da Economia. A legislação atual não permite que aumento anual seja inferior ao índice de inflação. O salário mínimo serve como referência para 56,7 milhões de pessoas no Brasil, entre 24,2 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Para os anos de 2024 e 2025, o governo fe
Pastores da corrupção do MEC foram recebidos por Bolsonaro 35 vezes

Pastores da corrupção do MEC foram recebidos por Bolsonaro 35 vezes

Brasil
Texto: Marianna Holanda (JBr) Os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como pivôs do escândalo do balcão de negócios do Ministério da Educação, com direito a propina em barra de ouro, estiveram 35 vezes no Palácio do Planalto desde o começo do governo. O último registro é de 16 de fevereiro deste ano, pouco mais de um mês antes de o jornal Folha de S.Paulo divulgar o áudio no qual o então ministro Milton Ribeiro afirma privilegiar os repasses para municípios indicados pelo pastor Gilmar Santos, a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PL). Moura esteve 35 vezes no local, e outras 10 acompanhado de Santos. As informações foram divulgadas pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) na noite desta quinta-feira (14), após a pasta comandada por Augusto Heleno ter se
Régis Cavalcante diz que Rodrigo Cunha é um rosário de traição ao povo alagoano

Régis Cavalcante diz que Rodrigo Cunha é um rosário de traição ao povo alagoano

Blog, Marcelo Firmino
O presidente do Cidadania em Alagoas, Régis Cavalcante, pré-candidato ao governo do Estado fez um questionamento duro, mas oportuno ao senador Rodrigo Cunha (UB), também concorrente ao governo. Segundo o jornalista Voney Malta (Cadaminuto), Cavalcante teria questionado por que Cunha não assinou a CPI para investigar o mar de lama no Ministério da Educação (MEC) neste governo Bolsonaro? Os escândalos no MEC se sucederam e 4 ministros foram afastados. Os casos de corrupção foram revelados com direito até a propina em ouro. Ora, é papel do parlamento investigar. E se o parlamentar tem independência para fazê-lo não deve se omitir. Para Régis a inação do senador Rodrigo Cunha, agora no Centrão, representa um "rosário de traição ao povo alagoano". Se é isso mesmo ou não, cabe