15 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade

Dia: 28 de maio de 2022

Mais da metade da população levam a sério ameaças de Bolsonaro, diz Datafolha

Mais da metade da população levam a sério ameaças de Bolsonaro, diz Datafolha

Política
As declarações do presidente Jair Bolsonaro (PL) com ataques a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e as ameaças sobre as eleições devem ser levadas a sério pelas instituições segundo a avaliação de 56% da população, mostra pesquisa Datafolha. Uma parcela de 36%, entretanto, acha que as afirmações do mandatário não terão consequências, e 8% não sabem opinar. A maioria dos brasileiros considerar importante uma reação às falas de tom golpista do chefe do Executivo contribui para elevar a pressão sobre os Poderes a quatro meses das eleições, à medida que autoridades têm se calado diante das atitudes de Bolsonaro. ​A pesquisa Datafolha ouviu 2.556 eleitores acima dos 16 anos em 181 cidades de todo o país, na quarta (25) e quinta-feira
Ao menos cinco municípios alagoanos cancelam São João por causa das chuvas

Ao menos cinco municípios alagoanos cancelam São João por causa das chuvas

Alagoas
Até o momento, ao menos 5 municípios de Alagoas cancelaram os festejos de São João por causa das fortes chuvas que atingiram o estado. Jequiá da Praia, São Miguel dos Campos, Roteiro, Feliz Deserto e Santa Luzia do Norte estão entre os 33 que tiveram decretada a situação de emergência pelo governo do estado. Em Jequiá da Praia, Litoral Sul de Alagoas, o rio que deságua por dentro da cidade transbordou e invadiu ruas e residências. Dez pessoas estão desabrigadas e 56 desalojadas. São Miguel dos Campos ficou com ruas inundadas após transbordo do rio São Miguel. Pessoas ilhadas encontraram refúgio nos tetos das residências, precisando serem resgatadas por meio de botes. Mais de 950 estão desalojados e três desaparecidos. Em Feliz Deserto as ruas ficaram inundadas e 272 pessoas e
Estudo aponta sequelas neurológicas em pacientes leves de covid-19

Estudo aponta sequelas neurológicas em pacientes leves de covid-19

Mundo
Um estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que a covid-19 pode deixar sequelas no déficit cognitivo, sobretudo relacionados à capacidade visuoconstrutiva (orientação no espaço e habilidade para desenhar), em pessoas que tiveram a forma leve da doença. O estudo foi conduzido pela Faculdade de Medicina da UFMG, coordenado pelo professor Marco Romano-Silva, chefe do Departamento de Saúde Mental da faculdade. Segundo ele, foi possível constatar alterações cognitivas importantes, esperadas em idosos com demência ou que sofreram traumas graves na cabeça, por exemplo. Dos cerca de 200 participantes, que tinham idade média de 38 anos, um quarto apresentou déficits cognitivos nos primeiros meses após a infecção. “Temos, em nossa amostra, jovens c
Ministro anuncia recursos para cidades afetadas pelas chuvas

Ministro anuncia recursos para cidades afetadas pelas chuvas

Alagoas
O governo federal reconheceu a situação de emergência em nove municípios de Alagoas por causa das fortes chuvas que atingem o estado. Outras duas cidades estão com processo de reconhecimento federal em andamento.  Nesta sexta-feira, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, sobrevoou as cidades mais afetadas pelas chuvas no estado, como Feliz Deserto, Rio Largo, Barra de São Miguel, Coruripe e São Miguel dos Campos, O ministro estava acompanhado do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. “Sobrevoamos algumas cidades, São Miguel dos Campos, Marechal Deodoro e Rio Largo, que foram afetadas. Vimos que as águas ainda estão descendo com força. Vamos rezar para que as chuvas deem uma trégua”. Arthur Lira. Com a situação de emergência reconhecida, os municípios re
Desmonte total: Bolsonaro corta 14,5% dos recursos das universidades federais

Desmonte total: Bolsonaro corta 14,5% dos recursos das universidades federais

Brasil, Governo
O presidente Jair Bolsonaro autorizou nesta sexta-feira, 27, o corte de 14,5% dos recursos do Ministério da Educação, destinados às universidades federaise institutos federais. A decisão afeta diretamente o custeio e o investimento das instituições. Com os cortes no orçamento discricionário, serão afetados os pagamentos das despesas cotidianas, como limpeza pública, segurança e manutenção. Mas, mais ainda o pagamento de bolsas e auxílio estudantil, contas de água e telefone. A decisão também afeta, na mesma proporção de 14,5%, o orçamento dito "discricionário" de entidades vinculadas ao MEC como a Capes (que coordena os cursos de pós-graduação), a Ebserh (que gerencia hospitais universitários) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que auxilia estados e m