17 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade

Dia: 30 de maio de 2024

Justiça americana condena Trump em 34 casos

Justiça americana condena Trump em 34 casos

Mundo
Em Nova York um júri condenou o ex-presidente americano Donald Trump culpado em 34 acusações que pesavam contra ele por fraude contábil, um veredicto anunciado nesta quinta-feira (30), a cinco meses das eleições presidenciais, nas quais o republicano aspira voltar à Casa Branca. O ex-presidente dos EUA foi condenado nos 34 casos criminais de falsificação de registros comerciais relacionados a um pagamento de U$ 130 mil à atriz pornô Stormy Daniels. Pouco antes das eleições de 2016, ele teria subornado a artista para que ela não desse entrevista sobre um encontro sexual. O compra do silêncio ocorreu por intermédio do advogado pessoal de Trump, Michael Cohen. O veredicto transforma Trump no primeiro ex-presidente americano condenado criminalmente, mas não o impede de fazer campanha par
TSE não acovardou com extremismo no País, disse Alexandre Moraes na despedida do TSE

TSE não acovardou com extremismo no País, disse Alexandre Moraes na despedida do TSE

Justiça
Na última sessão como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quarta-feira, 29, o ministro Alexandre de Moraes destacou que nem ele, nem a corte eleitoral "se acovardou" ao "extremismo e populismo" provocado por internautas nas redes sociais. "O eleitorado acreditou na Justiça Eleitoral, acreditou que as instituições brasileiras são fortes e que o Poder Judiciário não se acovarda mediante agressões, mediantes populistas, extremistas, que se escondem atrás do anonimato das redes sociais", declarou Moraes. Durante sua gestão, Moraes enfatizou o combate às fake news, implementando medidas para restringir a disseminação de informações falsas e garantir a segurança do processo eleitoral. Além disso, foram promovidas mudanças nas regras de segurança nos locais de votação, in
Produtores culturais têm até 30 de julho para consulta pública da Lei Aldir Blanc

Produtores culturais têm até 30 de julho para consulta pública da Lei Aldir Blanc

Alagoas, Cultura
A Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa de Alagoas (Secult) anunciou a prorrogação do prazo para a Consulta Pública sobre a Política Nacional Aldir Blanc (PNAB) 2024. Agora, os agentes culturais do estado têm até o dia 30 de julho de 2024 para participar e enviar suas sugestões e demandas. Esta consulta é fundamental para o planejamento, a elaboração e a implementação da Lei em Alagoas. As informações coletadas por meio desta pesquisa serão essenciais para a formulação do Plano Anual de Aplicação dos Recursos (PAAR) pela Secult, garantindo a execução eficaz tanto da PNAB quanto da Política Nacional Cultura Viva. Em 2024, Alagoas contará com um aporte de R$ 32.698.972,11. Esses recursos visam fortalecer grupos e agentes culturais existentes, promover a cidadania cult
Alagoas encerra o 1º quadrimestre com superávit de R$ 1,7 bi

Alagoas encerra o 1º quadrimestre com superávit de R$ 1,7 bi

Alagoas, Economia
Tatyane Barbosa O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AL), publicou o Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RREO) do 2º bimestre de 2023 e o Relatório de Gestão Fiscal (RGF) do 1º quadrimestre de 2024. Os dados foram divulgados no Diário Oficial do Estado (DOE) na última segunda-feira (27). Até o 1o quadrimestre de 2024, Alagoas registrou um superávit orçamentário de R$ 1,7 bilhão, um aumento real de 139,5% em relação ao mesmo período de 2023. Esse resultado foi impulsionado pelo crescimento acima da inflação (24,4%) da receita realizada, enquanto a despesa líquida aumentou apenas 6,4%. Os impostos, taxas e contribuições de melhoria tiveram um crescimento real de 17,81%, destacando-se a arrecadação do ICMS, que alcançou R$ 1,7 bilhão,
Ministro Mendonça contraria congresso e decide que saidinhas não tem efeito retroativo

Ministro Mendonça contraria congresso e decide que saidinhas não tem efeito retroativo

Justiça
Uma decisão do ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), trouxe um novo revez para o Congresso Nacional que aprovou o fim das saidinhas dos presos das penitenciárias brasileiras. O ministro reconheceu que a lei das "saidinhas" aprovada pelos parlamentares não vale para detentos que já estão presos, ou seja, não tem efeitos retroativos. A decisão de Mendonça se deu em despacho de um habeas corpus procedente de Minas Gerais. Ele só analisou o caso concreto — um preso que cumpre pena por roubo e teve o direito à saidinha revogado após a mudança na legislação. Embora o processo não discuta exatamente a constitucionalidade da lei aprovada no Congresso, a reforma na legislação é o pano de fundo do habeas corpus, por isso a decisão de Mendonça abre um precedente important
Governo Lula vai comprar 2 mil casas para desabrigados do RGS

Governo Lula vai comprar 2 mil casas para desabrigados do RGS

Brasil
O governo Lula vai comprar cerca de 2 mil imóveis para atender a pessoas desabrigadas pelas fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul. O anúncio de pacote de ações sobre habitação foi feito pelo ministro da Casa Civil da Presidência da República, Rui Costa, nesta quarta-feira (29), em entrevista coletiva à imprensa, em Porto Alegre. Em um primeiro momento, o governo pretende disponibilizar quase 2 mil casas às famílias gaúchas que estão sem moradia, estimou o ministro. Costa não estipulou prazo para entrega dessas moradias. Uma das ações é a chamada compra assistida de imóveis usados. Rui Costa explicou que os domicílios poderão ser indicados pela população já nos próximos dias. As unidades passarão pela avaliação de técnicos da Caixa Econômica Federal para posterior compr
Poder perigoso: Matador de Marielle queria faturar R$ 100 milhões

Poder perigoso: Matador de Marielle queria faturar R$ 100 milhões

Blog, Marcelo Firmino
No mundo torto atual, onde as deformações de caráter e a bizarrice fazem o estilo de ser de uma gente de ego extremista, viver de forma serena e longe da histeria costumeira chega a ser perigoso. Ser ético e respeitar os direitos dos semelhantes é, para a modernidade de então, ser antiquado, démodé e saudosista da tranquilidade  sonhada desde os primeiros passos. O perigo, portanto, é o poder que, via de regra, atrai os piores e corrompe os melhores. Aliás, nesse terreno, segundo Mia Couto, o poder político é uma panela para uns. "É preciso comer muito rápido porque a colher é disputada e a refeição pode durar pouco. Para outros, a política ainda é a nobre arte de servir os outros; ainda é a missão de colocar acima de tudo os interesses de todos." O pertencimento neste últi