14 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade

Dia: 15 de junho de 2024

CSA volta a vacilar no fim e empata com o Botafogo-PB no Rei Pelé

CSA volta a vacilar no fim e empata com o Botafogo-PB no Rei Pelé

Esportes
Por Dyego Barros Rodada após rodada o roteiro se repete. Diante do Botafogo-PB, em duelo válido pela 9ª rodada da Série C, o CSA esteve próximo de conquistar sua primeira vitória na competição, após jogar melhor do que a equipe paraibana durante a maior parte do jogo e abrir vantagem no marcador a 15 minutos do fim. O resultado, que tirava o Azulão do Z-4, também colocava fim à invencibilidade do Belo no campeonato. No entanto, o time marujo voltou a bobear nos momentos decisivos de uma partida, sofrendo o empate, em pleno Rei Pelé, no apagar das luzes. Tiago Marques, para o lado azulino, e Lennon, em favor do Alvinegro da Estrela Vermelha, anotaram os gols da partida. Ambos cobrando pênalti. Aos 28 minutos da etapa complementar, Lucas Marques bateu escanteio, Gustavo cabeceo
CRB sai na frente, mas perde para o América-MG de virada no Independência

CRB sai na frente, mas perde para o América-MG de virada no Independência

Esportes
Por Dyego Barros De volta à disputa da Série B após o vice da Copa Nordeste, o CRB perdeu para o América-MG de virada neste sábado (15), na Arena Independência, em Belo Horizonte, pelo placar de 2 a 1. Depois de sair na frente do marcador, com Léo Pereira, e ir ao intervalo em vantagem, o Galo sucumbiu à pressão imposta pelos donos da casa na etapa complementar, e viu o Coelho buscar o resultado com gols de Juninho e Fabinho. Expulso aos 68 minutos jogados, Gustavo Henrique impediu qualquer possibilidade de reação dos visitantes. Por questões particulares, o técnico Daniel Paulista não esteve à beira do campo no confronto com a equipe americana. Ele precisou visitar o pai, que está doente em Ribeirão Preto. Em razão da ausência do treinador, os jogadores regatianos foram coma
Consultor do mercado: propõe reduzir previdência e salários de servidores

Consultor do mercado: propõe reduzir previdência e salários de servidores

Brasil
Representante dos investidores no mercado de capitais, o ex-presidente do Banco Central, economista Armínio Fraga, diz que a situação fiscal do país é frágil e que, é preciso centrar forças em três grandes blocos de despesa: -Previdência Social, funcionalismo e gastos tributários, a situação das contas públicas. Em entrevista ao jornal O Globo, ele destaca que o Brasil está com uma situação fiscal muito frágil, bastante dívida, tem muita pressão em cima do Banco Central (para reduzir juros e as despesas financeiras). "Estamos com um déficit primário (receita menos despesa antes do pagamento dos juros da dívida) já há bastante tempo, desde o colapso da Dilma (Dilma Rousseff, presidente que sofreu impeachment).", disse. Acrescentou que teve alguns momentos, quando ele diminui
Veja quem são os autores do PL do estupro que propõe cadeia para vítimas

Veja quem são os autores do PL do estupro que propõe cadeia para vítimas

Política
O PL do Estupro, projeto de lei que iguala a pena do aborto feito após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples, tem, ao todo, 33 autores. Mais da metade pertence ao Partido Liberal (PL), sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro. A divisão das outras siglas conta com três deputados do Republicanos, dois do PP, quatro do MDB, dois do União Brasil, um do PRD, um do PSDB, um do PSD e um do Avante. Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Carla Zambelli (PL-SP) e Nikolas Ferreira (PL-MG) são alguns dos autores, além do deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ). Autores do PL do Estupro: Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) Evair Vieira de Melo (PP-ES) Delegado Paulo Bilynskyj (PL-SP) Gilvan da Federal (PL-ES) Filipe Martins (PL-TO) Dr. Luiz Ovando (PP-MS) Bibo Nunes (PL-R
Governo Lula condena PL do aborto que protege estuprador

Governo Lula condena PL do aborto que protege estuprador

Governo
O movimento contra o Projeto de Lei (PL) 1.904/2024, que penaliza as mulheres vítimas de estupro, muito mais que os estupradores, não conta com o apoio do governo Lula. Pelo menos foi o que declarou o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, após considerar que o projeto propõe o aumento da pena para aborto e limita o acesso de meninas e mulheres vítimas de estupro ao procedimento, mas alivia penas para quem pratica o estupro. O projeto entrou em regime de urgência na Câmara, com o aval do presidente Arthir Lira (PP) e com o patrocínio da bancada evangélica. O governo se manifestou após a pressão causada pelas manifestações nas ruas e nas redes sociais e nas ruas de várias capitais do País. A posição mais contundente partiu da primeira-dama, Rosângela da Silva,