21 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Após relevar a morte de 7 mil pessoas, dono do Madero reclama falta de clientes

E,m propaganda disse que não importava se morressem 5 ou 7 mil desde que mantivesse o restaurante aberto

Júnior Durski: queria a morte de 7 mil pessoas, mas não fechar o restaurante na pandemia

O empresário Júnior Durski, proprietário da rede de restaurantes Madero, afirmou neste sábado, 16, que seu faturamento despencou por causa da pandemia do novo coronavírus.

Depois de falar que o país não deveria parar “por 5 ou 7 mil mortes”, ele lamentou a queda no número de clientes. Ele chegou a fazer propaganda dizendo que a morte de 7 mil pessoas era irrelevante e que o importante era manter o restaurante aberto, vendendo seus sanduíches.
Agora, Júnior Durski ressaltou que precisará se reinventar no ramo dos restaurantes após a pandemia. Segundo ele, um restaurante em Curitiba, que costumava receber 400 pessoas por dia, atualmente serve apenas 30 clientes ao dia.
A entrevista foi dada à rádio Bandnews FM. A explicação encontrada pelo empresário para queda das vendas é o medo da população de sair de casa e se infectar com o novo coronavírus.
Durski também disse que precisará demitir funcionários para manter a saúde do negócio. Ainda no início da pandemia, ele contou ao jornal O Estado de S. Paulo que sua empresa dispensaria 600 pessoas para diminuir o rombo econômico.

2 Comments

  • Avatar Saulo de Souza

    Tem que ir a falência, esse idiota é muito desumano, nunca botarei os pés em seus estabelecimentos.
    Aqui se faz, aqui se paga!

Comments are closed.