11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

Aras diz que PGR está ‘atenta’ a ameaças contra a eleição e ‘vigilante’ sobre 7/9

PGR disse ainda que MPE busca soluções pacíficas para os problemas e que essas resoluções não podem ser “confundidas com passividade

O PGR, Augusto Aras, disse ontem (1º) que a instituição está “atenta” aos ataques às eleições deste ano e também “vigilante” sobre as ameaças de violência no feriado de 7 de setembro.

Aras também citou que a PGR e o MPE , que também é chefiado por ele, buscam soluções pacíficas para os problemas e que essas resoluções não podem ser “confundidas com passividade”.

  1. “É bom que se diga que essa busca por soluções pacíficas e conciliadoras não se confunde com passividade. Sempre estivemos e seguimos atentos a quaisquer manifestações e atos que ultrapassem os limites das liberdades e garantias constitucionais. Foi assim em 2021 e assim é que temos trabalhado para que em 2022 tenhamos também paz e harmonia sociais no ambiente do processo eleitoral.”

O procurador-geral reforçou que o Ministério Público brasileiro “está atento e acompanhando todos os movimentos em busca do fortalecimento do ambiente democrático” e citou o feriado de 7 de setembro com um dos exemplos de dedicação e vigilância por parte da instituição.

“Neste ano temos nos dedicado a esse mister de forma especial. Seja no 7 de setembro, quando celebraremos o bicentenário da nossa República, seja no transcorrer do processo eleitoral já em curso. Estamos vigilantes e, repito, atuando na defesa da nossa democracia e de nossas instituições”.

Apesar de citar o feriado de 7 de setembro de 2021 como exemplo, Aras não citou que Bolsonaro participou do evento e, com discurso abertamente golpista, ameaçou o presidente do STF, Luiz Fux, e chamou Alexandre de Moraes, também ministro da Corte, de “canalha”.

“Sai, Alexandre de Moraes! Deixa de ser canalha! Deixa de oprimir o povo brasileiro”, disse Bolsonaro em 2021, além de frases a favor do voto impresso, retomando mentiras sobre supostas fraudes nas eleições. Apesar das declarações do presidente, nunca houve fraude comprovada nas eleições brasileiras desde a adoção das urnas eletrônicas no país.