24 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Esportes

Arbitragem prejudicou o Galo, mas o CRB foi muito incompetente contra o Remo

Time regatiano não faz dever de casa na estreia na série B e fica apenas no empate

Estreia do CRB não foi como a torcida queria: 2 a 2 com o Remo de Belém (PA)

O CRB arrancou um empate contra o Remo do Pará, no Estádio Rei Pelé, graças a aplicação tática, o talento e a raça do camisa 10 Diego Torres. O atleta tem sido o diferencial no time do Galo desde que chegou a Alagoas.

Na estreia do CRB na série B, deste 2021, o que o torcedor pode perceber é que a equipe voltou ao gramado para repetir os mesmos erros dos jogos passados, com um ataque cardíaco e uma zaga claudicante.

Dentro de casa, time com mando de campo não pode vacilar. É dever fazer o 3 pontos. Mas o CRB parece que ainda estava jogando o campeonato alagoano. Fez um péssimo primeiro tempo e tomou 2 gols do Remo nos 20 minutos iniciais, gols marcados por Lucas Siqueira. O galo descontou com Hiury, também no primeiro tempo.

O CRB empatou o jogo na reta final da partida com uma bonita cabeçada do meia Diego Torres, após cobrança de escanteio. O time teve até oportunidades de virar o jogo, mas foi absolutamente incompetente.

Arbitragem prejudicou – Em todo o caso, a arbitragem da CBF prejudicou o CRB na estreia ao validar um gol em impedimento do Remo e ao anular um gol legítimo do CRB.

O mesmo auxiliar da arbitragem errou duas vezes contra o Galo. No entanto, nada disso justifica a incompetência regatiana no ataque com Calyson e Érick. O primeiro, inclusive, ainda não disse o que veio fazer no CRB, desde que estreiou no campeonato alagoano. O segundo já passou pelo Galo na temporada anterior e nunca foi além da mesmice do jogo deste sábado, 29 de maio.

Uma coisa é certa: Ou a diretoria do CRB rever plenamente o elenco que tem, ou  o time vai ser disso para pior. E se isso acontecer vai ter torcedor regatiano dizendo que “era feliz e não sabia” com a diretoria anterior.