12 de julho de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

Arthur Lira pressiona governo Lula para Centrão ter mais ministérios

Além de ministérios bloco do Centrão quer comanda a Caixa Econômica e os Correios

Lira e Lula: a pressão no governo em nome do Centrão

O Centrão quer o controle dos cargos públicos no gooverno lula, assim como teve no governo de Jair Bolsonaro (Pl). O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) é o porta voz do bloco que tenta encurralar a gestão do PT na esplanada dos ministérios.

Por isso mesmo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já sinalizou a Lira pretende agilizar a entrada do Centrão no Palácio do Planalto, após a cobrança.

O petista foi cobrado nos últimos dias a dar espaço aos partidos para conseguir ter melhor governabilidade no segundo semestre.

Em conversa com Lira, Lula disse que se reunirá com lideranças do Progressistas e Republicanos nos próximos dias para alinhar as trocas ministeriais. Os partidos pleiteiam as pastas do Desenvolvimento Social e Esporte, mas devem ficar com Ciência e Tecnologia e Portos e Aeroportos.

Os cotados para assumir as pastas são André Fufuca (Progressistas-PB) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE). Lula já afirmou que aceitará os dois nomes na composição do Planalto.

O chefe do Planalto pretende se reunir com Fufuca e Costa Filho na primeira semana de agosto para definir os trâmites das trocas ministeriais. Além deles, Lira e o líder do Republicanos na Câmara, Hugo Motta (PB) devem participar do encontro.

Lula mira agilizar os acordos para iniciar o segundo semestre com articulação política melhor que os primeiros seis meses de mandato. O PT tem admitido a preocupação de dificuldades em pautas de interesse do Planalto, como o Arcabouço Fiscal e a mudança na tabela do Imposto de Renda, caso não forme maioria na Câmara dos Deputados.

No primeiro semestre, o governo teve decretos derrubados e quase perdeu a estrutura ministerial após a falta de articulação política com os deputados.

Caixa e Correios em negociação

Além dos ministérios, Lula deve ser cobrado para trocar a presidência da Caixa e dos Correios. Enquanto o Progressistas quer tirar Rita Serrano do comando do banco, enquanto o União Brasil quer a empresa de telégrafos.