29 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Arthur Lira tira Luís Miranda, delator na CPI, da relatoria da Reforma Tributária

Deputado que entregou o nome de Ricardo Barros no esquema da Covaxin seria o relator do texto em troca de ter votado no deputado alagoano para presidência da Câmara

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), indicou os deputados Celso Sabino (PSDB-PA) e Luiz Carlos Motta (PL-SP) para as relatorias dos dois projetos da reforma tributária que tramitam na Casa.

Curiosamente, o deputado Luis Claudio Miranda (DEM-DF), que era o relator, denunciou na semana passada o envolvimento do presidente Jair Bolsonaro e o líder do governo, Ricardo Barros, por irregularidades no contrato de compra de vacinas da Covaxin por parte do Ministério da Saúde.

Miranda havia sido definido como relator da reforma tributária em acordo político para eleger Arthur Lira à presidência da Câmara. O conchavo visava a aprovação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), fusão do PIS e da Cofins foi proposta pelo Executivo para criar o novo tributo com alíquota de 12% com possibilidade de deduções de gastos com insumo consumidos ao longo da cadeia.

Agora, após a denúncia feita pelo deputado, Lira definiu outros relatores para o texto.:

  • Motta será o relator do projeto de lei que institui a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS) em substituição ao Programa de Integração Social (PIS) e à Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) (PL 3887/20).
  • Celso Sabino será o relator da reforma do Imposto de Renda para pessoas físicas, para empresas e investimentos, entregue nesta sexta-feira (25) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

E o deputado alagoano, presidente do Congresso, tem pressa:

“Acredito na aprovação de todas as matérias ainda neste ano para que a gente deixe para tratar da eleição em 2022, deixar esse assunto bem longe, as polarizações não são necessárias, nem bem-vindas”. Arthur Lira.