29 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Bloco liderado por Nogueira e Arthur Lira agora domina tudo e mantém Bolsonaro refém

No planalto, Nogueira vai despachar na sala ao lado do general Heleno, que cantou: ‘Se gritar pega Centrão…”

Ciro Nogueira: é mais Centrão dentro do governo Bolsonaro

Trocado pelo  presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, o general Luiz Eduardo Ramos, Chefe da Casa Civil, reagiu ao perder o status de ministro do governo: -Fui atropelado por um trem. -Disse o militar.

Ramos não queria deixar o cargo de Ministro da Casa Civil e se chateou, por que   o Centrão exigiu de Bolsonaro: “Ou dá ou desce”.

Nogueira e o deputado Arthur Lira são os líderes do Centrão, bloco que hoje faz o governo de refém, diante da fragilidade e impopularidade do presidente.

Com isso, o Centrão que já dominava as ações do governo, inclusive com direito a manipular o “orçamento paralelo” de R$ 11 bilhões, passa a agora a ampliar seus espaços dentro do Palácio do Planalto.

Corrupção – Ciro Nogueira (PP-PI) é velho conhecido da justiça e está denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR)  por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.  Nogueira, senador pelo Piauí,  é processado por receber R$ 7,3 milhões da Odebrecht em propina, em troca de benefícios à empresa.

Agora, entretanto, ele atuará dentro do Palácio do Planalto, ao lado de Bolsonaro, que se elegeu falando na “nova política”. E Ciro estará também na sala ao lado do general Augusto Heleno,

Aliás, Heleno é aquele homem que cantou em solenidade do governo aquela musiquinha conhecida: –“Se gritar pega Centrão, não fica um meu irmão”.