27 de setembro de 2020Informação, independência e credibilidade

Blog

Dilma e Cunha jantam a sós e Renan fica na bronca. É o racha no PMDB

Blog, Marcelo Firmino
- Pau que dá em Chico, dá em Francisco. Quem disse foi o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) depois que o senador Renan Calheiros, presidente do Senado, ameaçou engavetar o projeto da tercerização aprovado na quarta-feira, 22, pelos deputados federais. Eis aí, portanto, uma boa briga de dois caciques de um mesmo partido, ambos poderosos e que costumam valorizar a própria vaidade. Claro que a colocação é apenas um detalhe. O pano de fundo da questão é mesmo político. A terceirização atenta contra interesses específicos das classes trabalhadoras e, neste caso, o presidente do Senado não quer briga. Por discordar da terceirização, o senador quer analisar a matéria com "maturidade". Isso dito de viva voz remete a uma provocação aos deputados. Teriam eles cometido

Cortes não afastam prefeitura do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal

Fátima Almeida
ALÉM DO LIMITE A Prefeitura de Maceió ajustou a folha, anunciou demissões, cortou gratificações, suspendeu horas extras, segurou reajustes salariais e progressões dos servidores, mas as contas não fecham. Os gastos com pessoal continuam acima do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Hoje, a folha consome 52% do orçamento, segundo o prefeito Rui Palmeira. Como assim??? INTERCÂMBIO Aliás, parece que, aos pouquinhos, o Executivo municipal começa a retroceder em algumas medidas radicais. Nesta quarta-feira (22), publicou no Diário Oficial súmula de convênio que renova as cessões de funcionários entre o município e o Tribunal Regional do Trabalho, até dezembro de 2016 - tudo em nome do intercâmbio de informações e tecnologias administrativas. Os convênios desse tipo havi

17ª Vara: vetos e barganha

Bleine Oliveira
É bem verdade que alguns deputados estaduais não querem a 17ª Vara atuando com independência, investigando a todos, inclusive agentes públicos. Agentes públicos, sabemos, incluem os próprios deputados estaduais, né? Assim, as razões de um grupo deles são bem claras: foram investigados, enfrentaram e ainda terão que enfrentar a pesada mão da Justiça. Por isso votarão pela derrubada do veto do governador Renan Filho (PMDB), que manteve os artigos da lei que permitem à 17ª Vara atuar em processos que envolvam políticos. Mas há aqueles que remancham somente pra barganhar. Isso mesmo, há deputado querendo negociar o voto em favor de um projeto que é defendido por toda a sociedade, em troca de cargos e outros privilégios no governo. Eles nem discutem o conteúdo dos vetos.

O desafio de informar com independência e responsabilidade

Blog, Fátima Almeida
Chegamos; estamos no ar. Assim como vocês, cheios de expectativas. Trazemos na bagagem a vontade dos principiantes e a experiência dos veteranos.  Não viemos para agradar nem pra desafiar; viemos para fazer jornalismo, com independência e responsabilidade, respaldados na credibilidade que acumulamos ao longo da nossa carreira - nosso mais valioso patrimônio. Isso faz maior o nosso desafio. E estamos prontos para encará-lo com seriedade. Porque 0s desafios são estímulos que nos fazem sair da nossa área de conforto e ir à luta por novas conquistas; é o que nos faz renovar as forças; seguir adiante e querer vencer. É o que nos faz aprender um pouco mais, a cada dia. Pois, que venham, eles. Cá estaremos, juntos - eu Marcelo Firmino, Bleine Oliveira e quem mais chegar -, prontos para enca
Um novo começo

Um novo começo

Bleine Oliveira, Blog
Cá estou, reiniciando um caminho que andei pela primeira vez há cerca de dois anos. Foi pela generosidade de Marcelo Firmino que me tornei blogueira. A estreia, todos sabem, foi no portal gazetaweb.com. Encerrada minha participação ali, Marcelo me convida para um novo desafio: escrever no eassim.net, o portal de notícias que chega propondo-se a oferecer aos alagoanos um jornalismo sério, responsável e consequente. No Blog, como sabem meus leitores (sem falsa modéstia, acredito que os tenho!), escrevo o que penso e sinto. Posso escrever sobre receita de moqueca, sobre sexo, música, política, cidadania, violência, gestão pública, amores, partidos, pessoas, cantos e encantos. No Blog, serei sempre livre! Na moderação dos comentários, não admito palavrão, nem desrespeito.

É assim: lembrando a terra dos ninguéns

Blog, Marcelo Firmino
Olá caros internautas. Cá estamos para enfrentar um novo desafio. E a vida é assim. Sempre nos leva a um desafio após o outro. Mas, nada diferente do que acontece com a maioria da nossa gente. Aliás, gente que acha assim, gente acha assado e dessa forma deixa a vida seguir. Mas o fundamental é ir adiante na certeza de que é preciso se abrir para o novo e se posicionar com independência e ética. É assim que tem que ser e para nós assim será. Como deveria ser para todos. Neste País, de um pós eleitoral que dividiu o sentimento político da Nação, os desvios de natureza moral e éticos, de fato, abalaram as estruturas das instituições. Há imensos desafios para cada uma delas, mas também para a sociedade como um todo. Nesse aspecto da vida nacional estamos em um momento trágico
Após investigação por excesso de faltas, Câmara esbanja assiduidade

Após investigação por excesso de faltas, Câmara esbanja assiduidade

Fátima Almeida
ASSIDUIDADE Depois do susto causado pela investigação do excesso de faltas dos vereadores às sessões ordinárias do Legislativo Municipal, e da ameaça de perda de mandato, a assiduidade está marcando ponto, na Câmara de Maceió. De acordo com o extrato de frequência do mês de março, publicado no Diário Oficial do Município, pela secretaria da Mesa Diretora, o máximo de faltas registradas por vereador foi duas. E cerca de 60% (13 dos 21 parlamentares) compareceram a 100% das sessões realizadas. Bom, pelo menos responderam 'presente'. A investigação conduzida pelo Ministério Público Estadual ainda não foi conclusiva, e o risco de muitos perderem o o mandato pela "faltança" ainda não foi esgotado, apesar das mais de 800 páginas de justificativas encaminhadas pela Mesa diretora para a promotor
Os vetos e a barganha

Os vetos e a barganha

Bleine Oliveira
É bem verdade que alguns deputados estaduais não querem a 17ª Vara atuando com independência, investigando a todos, inclusive agentes públicos. Agentes públicos, sabemos, incluem os próprios deputados estaduais, né? Assim, as razões de um grupo deles são bem claras: foram investigados, enfrentaram e ainda terão que enfrentar a pesada mão da Justiça. Por isso votarão pela derrubada do veto do governador Renan Filho (PMDB), que manteve os artigos da lei que permitem à 17ª Vara atuar em processos que envolvam políticos. Mas há aqueles que remancham somente pra barganhar. Isso mesmo, há deputado querendo negociar o voto em favor de um projeto que é defendido por toda a sociedade, em troca de cargos e outros privilégios no governo. Eles nem discutem o conteúdo dos vetos.

Renan perde disputa interna pelo Ministério do Turismo e Vinícius Lages cai

Fátima Almeida
Magoou? Apesar do poder e da força incontestáveis, no Planalto Central, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não conseguiu manter seu afilhado político, o alagoano Vinícius Lages, à frente do Ministério do Turismo. E foi com poucas palavras, em nota oficial da Secretaria de Imprensa, que a presidente Dilma comunicou oficialmente o nome do ex-presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para o cargo, ao mesmo tempo em que comunicou a saída de Lages. Não, sem antes ouvir Renan, claro. A mudança seria, aparentemente, uma maneira de acomodar melhor os interesses do maior partido da base de sustentação - do qual fazem parte os presidentes do Senado e da Câmara Federal, Renan e Eduardo Cunha; o  vice-presidente da República a articulador político do governo, Michel Te
A manifestação nas ruas: do civismo ao modismo

A manifestação nas ruas: do civismo ao modismo

Blog, Marcelo Firmino
A onda de protestos contra o governo parece está se dizimando. Em algumas capitais o movimento fracassou de tal maneira que os carros de som contratados não saíram. Manaus, por exemplo, aparaceram apenas 15 pessoas para a manifestação. Em São Paulo, em plena avenida Paulista, jovens loiras que parecem ter terceirizado as vestimentas, para atrair mais gente à manifestação não conseguiram repetir o sucesso do primeiro protesto feito em março. Enfim o que está mesmo acontecendo? É saudável quando a sociedade se levanta e manifesta sua contrariedade com os rumos de um governo ou de um governante. Mas essa prática no Brasil nunca partiu das elites com interesses contrariados, mas sim do povo mais politizado. O resultado de uma eleição que dividiu o País foi o que motivou as manifest