29 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro admite destino em caso de derrota na Eleição 2022: ‘ser preso ou morto’

Presidente foi aplaudido pelos evangélicos em seu discurso de afirmar estar certo, não dever pra ninguém e que nenhum homem o amendronta

Discursando para lideranças evangélicas em Goiás, o presidente Jair Bolsonaro admitiu na manhã deste sábado (28) que seu futuro depende das eleições do próximo ano. E que casa não seja reeleito presidente, vai estar preso ou morto. E já disse não ter chances dele ser preso.

Prisão, no caso, ao menos por consequência das acusações contra ele apuradas pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19 no Senado.

“Digo uma coisa aos senhores. Tenho três alternativas para o meu futuro: estar preso, ser morto ou a vitória. Pode ter certeza: a primeira alternativa, preso, não existe. Nem um homem aqui na Terra vai me amedrontar. Tenho a consciência de que estou fazendo a coisa certa. Não devo nada a ninguém. E ninguém deve nada a mim também”. Jair Bolsonaro.

A fala do presidente aconteceu no 1° Encontro Fraternal de Líderes Evangélicos da Conemad-GO (Convenção Nacional das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira) em Goiânia. Na oportunidade, pediu ainda engajamento dos pastores nos atos a seu favor em 7 de setembro.

Como está atrás nas pesquisas de intenção de voto, com até mesmo aliados do centrão admitindo uma derrota já no 1º turno, o presidente coloca em cheque a veracidade das urnas. Cada vez mais sem chances de vencer, ele segue atacando a urna eletrônica, como fez hoje aos líderes evangélicos.

A declaração surge um dia depois dele afirmar que “idiota pergunta por feijão e que cidadão deveria era comprar fusil“.