26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Bolsonaro e o sapo

Jesus Cristo utilizava parábolas para transmitir ensinamentos, segundo a Bíblia.

Hoje, se estivesse entre nós, em carne, e fosse questionado sobre se acredita no recuo do atual presidente da República, Jair Bolsonaro, Ele utilizaria a seguinte parábola:

Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio.
O escorpião vinha fazer um pedido:

“Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?”

O sapo respondeu: “Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralisado e vou afundar.”

Disse o escorpião: “Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos.”

Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio.

No meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo.

Atingido pelo veneno, e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: “Por quê? Por quê?”

E o escorpião respondeu: “Por que sou um escorpião e essa é a minha natureza.”

Pois é, quem tem cerca de 40 anos de um comportamento esdrúxulo, desde que era militar, não muda do dia para a noite. O bolsonarismo é um câncer, que recua, mas, volta. Portanto, é bom que os democratas não baixem a guarda. A natureza do escorpião não nos permite vacilar.