30 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro fala em vaga no STF para Aras, caso algum ministro “desapareça”

PGR seria o terceiro nome na fila; Atual governo já indica dois nomes, para os lugres de Celso de Mello e Marco Aurélio

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta (28) que o procurador-geral da República, Augusto Aras, hoje responsável por investigações com potencial de atingir o chefe do Executivo, é um nome forte a ser indicado por ele para uma possível terceira vaga ao STF.

“Se aparecer uma terceira vaga —espero que ninguém desapareça—, mas o Augusto Aras entra fortemente na terceira vaga”. Jair Bolsonaro, presidente, em sua live semanal.

Os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio terão aposentadoria compulsória na corte no atual mandato de Bolsonaro (2019-2022) e devem ser substituídos por nomes indicados pelo atual presidente —em novembro deste ano e em 2021, respectivamente.

Uma terceira vaga para indicação de Bolsonaro surgiria no caso de reeleição dele, de saída não programada de algum integrante da corte ou de morte, por exemplo. Bolsonaro descartou a indicação de Aras para uma das duas primeiras vagas, mas acenou para ele como uma possibilidade futura.

Bolsonaro disse que conheceu Aras somente em novembro de 2019, quando ele foi apresentado para suceder Raquel Dodge na PGR.

“Gostei muito dele, a primeira impressão foi a melhor possível e está tendo uma atuação excepcional. Em especial nas pautas econômicas. Ele procura cada vez mais defender o livre mercado e defender o governo federal nessas questões”. Jair Bolsonaro.

Nesta semana, o atual PGR pediu a suspensão do inquérito das fake news e criticou a ordem do ministro do STF Alexandre de Moraes de operação contra aliados bolsonaristas.

Já com mais de seis meses no cargo, o procurador tem se empenhado para blindar Jair Bolsonaro no Supremo. Sua atuação faz lembrar inclusive o Geraldo Brindeiro, que ganhou o apelido de engavetador-geral da República na era FHC.

E esta oferta de vaga, claro, é mais uma para a lista de crimes cometidos por Bolsonaro, segundo o Código Penal:

“Art. 333 – Oferecer ou prometer vantagem indevida a funcionário público, para determiná-lo a praticar, omitir ou retardar ato de ofício: Pena – reclusão, de 2 a 12 anos, e multa.” Código Penal.

Terrivelmente evangélico

Bolsonaro reafirmou que um dos ministros que deve indicar ao STF será evangélico.

“É um compromisso que tenho com a bancada evangélica. Alguns criticam dizendo que está confundindo aí com religião. Não tem nada a ver. Agora, uma pitada de religiosidade é muito bem-vinda. Tem pauta lá que faltou, no meu entender, um ministro defender à luz da sua crença. Por que não”? Jair Bolsonaro.

2 Comments

  • Avatar Alba Gravino oliveira

    Aparelhamento, corrupção e conluio de interesses nocivos à cidadania e ao País. É o que esse tirano que fazer com as instituições para proteger a si e a própria famílicia no campo político. O Brasil está perdido..

  • Avatar Charles Lima

    Aparelhamento, corrupção e conluio de interesses nocivos à cidadania e ao País. É o que esse tirano que fazer com as instituições para proteger a si a a própria família corrupta no campo político. O Brasil está perdido com essa praga.

Comments are closed.