15 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro liga para irmãos de petista morto que não estavam em festa e culpa a imprensa

“Absurdo”, disse viúva que desarmada se jogou para evitar que bolsonarista matasse mais pesssoas além de Marcelo Arruda

Depois de criticar amigos e familiares do petista Marcelo Arruda, que foi assassinado por um bolsonarista durante a própria festa de aniversário de 50 anos na frente da mulher e dos filhos, o presidente Jair Bolsonaro ligou para os irmãos do petista morro – bolsonaristas e que não estavam na festa.

Ele teve a coragem de dizer que a esquerda tenta “politizar” a morte para desgastar seu governo e convidou parentes para irem até Brasília e explicar o que aconteceu em uma entrevista coletiva.

Leia mais: Bolsonarismo mata: Culto de ódio cria ares de terrorismo e ameaça democracia

A ligação por vídeo foi feita pelo deputado bolsonarista Otoni de Paula (MDB-RJ), que esteve na casa de um dos irmãos de Marcelo, com o aval de Bolsonaro, para intermediar a conversa. O presidente falou com dois irmãos do petista assassinado: José e Luiz de Arruda.

“A possível vinda de vocês a Brasília, se concordarem, qual é a ideia? É ter uma coletiva de imprensa para falar o que aconteceu. Até para [evitar] ataques ao seu irmão. Não é a direita, a esquerda. Esse cara, pelo que tudo leva a crer, é um desequilibrado. Eu faria isso para vocês terem a imprensa na frente de vocês para mostrar o que aconteceu. Se bem que a imprensa dificilmente vai voltar atrás, porque grande parte da imprensa tem o seu objetivo também, que é desgastar o meu governo”.

Bolsonarista, Luiz de Arruda, irmão do petista morto na festa de aniversário, criticou o uso político da morte enquanto falava com o presidente, que queria livrar a própria cara de responsabilidades.

“A gente sabe que o ambiente era todo petista. Apareceu lá a Gleisi Hoffmann, que eu tenho pavor, mas como meu irmão é petista eu não vou falar nada. Está lá. Ele era de esquerda e estão usando. O que nós não estamos admitindo, presidente, nessa parte, é a esquerda ficar utilizando o meu irmão como palco de politicagem. Isso nós não aceitamos de forma alguma”.

Víuva diz ser absurdo

A viúva de Marcelo Arruda ficou surpresa ao saber que o presidente Jair Bolsonaro conversou por chamada de vídeo com os irmãos da vítima.

“Absurdo, eu não sabia. Os irmãos de Marcelo não estavam na festa, não teriam como concordar com o que o presidente falou”.

A viúva diz que, apesar de ter posição política divergente, seu marido sempre respeitou os irmãos e eles sempre conversavam. Um deles, Luiz, foi quem providenciou o local para a comemoração do aniversário e só não pôde estar presente porque teve um “problema de emergência” para resolver em outra cidade. Mas a mulher dele estava no aniversário. Com o irmão José, Marcelo não tinha muita ligação.

“Não imaginei que Bolsonaro chegasse ao ponto de deturpar a real história, dizer que o cara não foi por motivos políticos lá. Então, por que ele foi? Se a gente não conhecia ele, se a gente não sabia quem ele era? Ele tirou a vida do meu marido porque Marcelo era gordo, barrigudo? Óbvio que foi por motivo político.”

A viúva do petista diz que não vê motivo para ir a Brasilia, a não ser que seja para fazer um alerta a Bolsonaro. “Só se for para avisar ao presidente que ele está invertendo os papéis, invertendo a história, culpando a vítima. O cara invadiu a festa e agora a culpa vai ser do Marcelo?”