4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Bolsonaro pagou R$ 1,2 bilhão a deputados para aprovar PEC dos precatórios

Orçamento secreto foi usado para pagar deputados que votaram na PEC dos precatórios

Segundo o Estadão, cada deputado aliado recebeu R$ 15 milhões do orçamento secreto, para gastar sem fiscalização

Com o objetivo de garantir a aprovação da PEC dos Precatórios, o presidente Jair Bolsonaro abriu o cofre do orçamento secreto e liberou, na véspera da votação, R$ 1,2 bilhão para os deputados aliados

As negociações teriam sido travadas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Com uma série de manobras de Lira, a Câmara aprovou a proposta que suspende o pagamento de dívidas judiciais e abre um espaço fiscal bilionário com o objetivo de viabilizar o frágil Auxílio Brasil, programa temporário que surge para substituir o consolidado Bolsa Família.

Parlamentares de oposição apelidaram a proposta como “PEC do calote” e “PEC da chantagem“.

Deputados relataram que Lira chegou a oferecer liberações de R$ 15 milhões para quem decidisse votar a favor da PEC de última hora. A PEC foi aprovada com um margem bastante apertada, com apenas 4 votos além do necessário.

Segundo o Estadão, o montante oferecido por Lira apenas nessa votação chega a R$ 1,2 bilhão.