4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Cabo Bebeto critica “politicagem” no combate à Covid-19 e diz que “é preciso responsabilizar os irresponsáveis”

Cabo Bebeto, no entanto, foi uma das figuras que mais atuou contra medidas de contenção ao novo coronavírus

A ameaça de possível lockdown e as medidas mais severas que podem ser implementadas em Alagoas por causa do aumento de casos de Covid-19 foram questionadas pelo deputado estadual Cabo Bebeto, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Alagoas, desta quarta-feira (3).

O parlamentar comentou que o número de pessoas infectadas está aumentando e ainda não há explicações sobre o que está provocando o crescimento dos casos. “A contaminação se dá por conta de aglomeração, acontece no transporte público, é por causa do carnaval?”, indagou.

Cabo Bebeto acrescentou que a nova cepa identificada em pacientes alagoanos é a mesma que circula em Manaus, no entanto, não foi esclarecido como ela veio até Alagoas.

“Precisamos rastrear a origem da contaminação para poder tratar. Medidas radicais não passam segurança se nem sequer se sabe onde essas pessoas estiveram e possivelmente se infectaram”. Cabo Bebeto.

Por outro lado, o deputado defendeu que a população precisa fazer sua parte. Circulam pelas redes sociais vídeos de bares superlotados e pessoas dançando.

É preciso responsabilizar os irresponsáveis, pois muitos estabelecimentos estão seguindo todas as regras e, se houver uma medida drástica por conta das atitudes dos insensatos, vão punir também quem respeita os decretos e recomendações sanitárias, alertou.

Porém, “as medidas estão chegando de forma politiqueira”, disse Cabo Bebeto e questionou por que o estado não utiliza os ônibus escolares que estão sem rodar, parados no Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa) e os coloca para rodar junto com a frota que já circula, auxiliando no transporte coletivo.

“Este aumento certamente iria diminuir a aglomeração dentro dos veículos e promoveria o distanciamento recomendado”. Cabo Bebeto.

Para ele, o problema da saúde no Brasil é reflexo de gestões desastrosas e corruptas, analisou Cabo Bebeto, apontando que querem jogar a culpa de tudo para o governo federal, eleito há apenas dois anos. “Estamos reformando o Brasil e consertando problemas que não foram provocados por esta gestão”.

A respeito da publicação feita pelo presidente, mostrando quanto cada estado recebeu em 2020, e à carta assinada pelos governadores, Cabo Bebeto comentou que “não se vê ninguém contestar o valor recebido”. Alagoas, por exemplo, recebeu R$18,5 bilhões para o enfrentamento à Covid-19.

Contra medidas

Cabo Bebeto, no entanto, foi uma das figuras que mais atuou contra medidas de contenção ao novo coronavírus. Em 12 de maio, por exemplo, ele chegou a publicar uma foto sua “pensativo”, duvidando do número de mortos em Alagoas.

Pouco depois, apesar de todas as evidências contrárias, no dia 28 do mesmo mês, ele reforçou a importância do uso da cloroquina contra  a Covid-19. Já em agosto, também do ano passado, ele foi crítico à obrigatoriedade do uso de máscaras em Alagoas.