9 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Cabo Bebeto volta a criticar informações veiculadas pelo governador sobre vacinação em AL

Deputado afirma que vacinação de prioritários ainda não foi concluída

Em pronunciamento durante a sessão ordinária desta quinta-feira, 20, o deputado Cabo Bebeto (PTC) voltou a criticar as declarações, via redes sociais, feitas pelo governador Renan Filho, sobre a campanha de vacinação no Estado.

Ele destacou a postagem feita na última terça-feira, onde o governador anuncia a chegada de cerca de 100 mil doses de vacinas e afirma que Alagoas é o primeiro Estado brasileiro a concluir a imunização, contra a Covid-19, dos grupos prioritários.

“Mais uma grande mentira do governador. Uma pena a gente chegar aqui pra dizer que o Governo do Estado usa sua rede social para mentir, enganar os alagoanos”, criticou Cabo Bebeto, ao citar que o Ministério da Saúde lista cerca de 20 grupos prioritários na fila de vacinação e, segundo ele, muitos não foram contemplados.

Para justificar sua afirmação, o parlamentar contou que enviou um assessor de seu gabinete ao Colégio Tiradentes, da Polícia Militar de Alagoas, onde, através de vídeo, comprova que policiais militares e bombeiros ainda estão sendo vacinados.

“Eles são grupos prioritários e a previsão é de que a vacinação seguirá até amanhã. Em Arapiraca, os policiais penais ainda não foram vacinados”. Cabo Bebeto.

Em aparte, o líder do Governo, deputado Silvio Camelo (PV), observou que o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, também noticia em suas redes sociais que Maceió é a primeira capital a vacinar todo o grupo prioritário.

“Vejo que vossa excelência não se referiu ao prefeito, só ao governador. Se o governador mente, o prefeito, não?”, indagou o governista. Em resposta, Bebeto disse não achar que o prefeito de Maceió mente, pois este não está vacinando nem a Polícia Militar e nem o Corpo de Bombeiros.

Também em aparte, o deputado Antonio Albuquerque (PTB) argumentou com os colegas de plenário a quem cabe a responsabilidade pela compra dos imunizantes distribuídos no Brasil.

“Essas vacinas que estão chegando em Alagoas, quem comprou? Foi o Governo Federal, o Governo estadual ou foi algum município?”, questionou Albuquerque, lembrando que decisão recente do Supremo Tribunal Federal autorizou os estados e municípios a adquirirem os imunizantes.