11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Caixa admite que sabia dos relatos de assédio contra Pedro Guimarães

Relatos de funcionárias que afirmam terem sido vítimas de assédio sexual por parte de Pedro Guimarães

A Caixa Econômica Federal admitiu, em nota divulgada na noite de hoje, que recebeu denúncias contra o economista Pedro Guimarães, que deixou hoje a presidência do banco estatal.

A saída ocorre depois de o site Metrópoles ter publicado, ontem, relatos de funcionárias que afirmam terem sido vítimas de assédio sexual por parte dele, que foi indicado ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em 2019.

Para o lugar de Guimarães, o governo anunciou hoje Daniella Marques Consentino, considerada uma das protagonistas da gestão de Paulo Guedes no Ministério da Economia. Em carta com o pedido de demissão, o ex-chefe da estatal negou as acusações.

Confira a nota na íntegra da Caixa:

“A CAIXA repudia qualquer tipo de assédio e informa que recebeu, por meio do seu canal de denúncias, relato de casos desta natureza na instituição. A investigação corre em sigilo, no âmbito da Corregedoria, motivo pelo qual não era de conhecimento das outras áreas do banco.

Por oportuno, a CAIXA destaca que o seu canal de denúncias é administrado por órgão externo à instituição, que garante a transparência, segurança e proteção para denunciantes (empregados, clientes, usuários, terceirizados, parceiros) que queiram apontar atos ilícitos cometidos por empregados CAIXA ou que tenham tido sua participação.

No âmbito da investigação interna que está em andamento, instaurada em maio de 2022, foram realizados contatos com o/a denunciante, que permanece anônimo/a.

Foram ainda realizadas diligências internas que redundaram em material preliminar, que está em avaliação. Portanto, a Corregedoria admitiu a denúncia e deu notícia ao/à denunciante, se colocando à inteira disposição para colher o seu depoimento, mantendo seu anonimato. Eventuais novas informações serão imediatamente integradas ao procedimento de apuração.”