16 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Câmara aprova projeto fura fila e cria camarote da vacinação para empresários

Deputados desconsideraram emendas que garantiam direitos de vulneráveis e as prioridades do SUS

Câmara acaba com as prioridades do Sistema Único de Saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira, por 317 votos contra 120, o projeto de lei chamado de “fura fila”, que garante o direito dos empresários brasileiros comparem a vacina no exterior para eles e suas famílias.

A princípio foram feitas emendas para que eles comprassem e doassem 50% aos SUS, mantendo o respeito aos grupos de prioridades, mas a emenda foi derrubada. Uma outra emenda propôs que tivessem direito de comprar para eles e familiares, quando o país alcançasse a imunização de 50% da população, mas também foi rejeitada.

O projeto defendido pelo presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) e recebeu o apoio da maioria dos deputados alagoanos.

Na votação geral, o deputado federal Paulão, que havia votado pela aprovação das emendas, votou contra o projeto que garante o “camarote da vacina” para os empresários, sem qualquer compromisso social com o SUS ou os grupos prioritários. Já a deputada Tereza Nelma, líder da bancada não esteve presente às votações.

A matéria deve seguir para votação do Senado, que tende a referendar o Camarote da Vacina para os empresários, que em grande parte negavam a existência do coronavírus, combatiam as regras de isolamento social, mas que agora com o dinheiro que têm querem chegar na frente de todos para tomar a vacina.

A Câmara, portanto, votou uma autorização para as empresas a vacinarem antes das pessoas prioritárias. Ou seja liberou o fura fila para quem tem dinheiro.

“Entendo que todos têm direito, mas mais ainda a população mais vulnerável. A Vacina não pode ser tratada como artigo de luxo para quem pode mais. Se há um programa de imunização é preciso respeitá-lo dentro do Sistema Único de Saúde. Infelizmente a Câmara provocou um ataque ao SUS e a quem mais precisa”. Lamentou o deputado Paulão.

Veja como votou a bancada de Alagoas: