4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

‘Deep Nostalgia’ permite animar imagens de parentes falecidos, mas não para por aí

Tecnologia do My Heritage, que lembra fotos com movimentos do universo de Harry Potter, já vem sendo usada para memes e bizarrices

As Deep Fakes, edições de vídeos capazes de colocar o rosto de uma pessoa no corpo de outra, acabou de ganhar um parceiro curioso e relativamente bizarro: o Deep Nostalgia.

Graças à startup americana My Heritage, especializada em analisar o histórico familiar dos clientes, as pessoas agora terão a oportunidade de animar fotos de seus familiares falecidos. Basta ir no site, selecionar a foto, e esperar pelo processo:

Parecido com as fotografias mágicas do universo de Harry Potter, o Deep Nostalgia permite criar animações relativamente reais, mesmo utilizando apenas uma fonte 2D.

Desta forma, os interessados em conferir mais uma vez expressões de parentes falecidos terão a oportunidade de “interagir” graças a reconstituição de vídeo por meio de inteligência artificial (IA).

A orientação da pessoa na foto é analisada para determinar a direção da cabeça e dos olhos olhando e, em seguida, um vídeo do motorista correspondente – uma gravação moderna de um rosto fazendo movimentos como se estivesse posando para uma foto – é selecionado para orientar como a foto é animada.

O site MyHeritage exige que os usuários se inscrevam antes de usar o Deep Nostalgia. Mas, uma vez feito isso, você pode animar até cinco fotos diferentes gratuitamente.

Depois disso, você precisará pagar por uma assinatura para trazer outros amigos e familiares de volta à vida. É um pouco assustador? Sim, mas ao mesmo tempo, é outra aplicação fascinante de IA e aprendizado profundo que parece saído da ficção científica.

Muito além da família

Claro, não durou muito para a ferramenta não se limitar às fotos de parentes falecidos há muito tempo (ou recentemente) e partir para capturas de momentos de filmes, pinturas e até mesmo celebridades, como a careta de Beyonce, que viralizou no início desta semana:

 

Claro que tivemos que testar os limites desta nova tecnologia. E na fase gratuita da assinatura, apelamos para duas figuras opostas:

Confira como ficaram suas animações:

 

A tecnologia ainda tem suas limitações e infelizmente não faz milagres: não foi dessa vez que Emil, vítima do lixo tóxico em Robocop, conseguiu ser reanimado.

Ao menos Jason Voorhees, mesmo sem máscara, conseguiu ser tão ativo quanto na franquia Sexta-Feira 13.

 

E vocês? Vão tentar a sorte com uma foto de um parente, com uma celebridade ou com algo realmente assustador?