25 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Democrática e Constitucional: ALE realiza eleição indireta e elege Paulo Dantas governador

Outras seis chapas também pleiteavam os cargos, vagos com as renúncias do ex-governador Renan Filho e do seu vice, Luciano Barbosa

Em sessão histórica realizada neste domingo, 15, a Assembleia Legislativa de Alagoas elegeu o deputado Paulo Dantas (MDB) e o médico José Wanderley Neto (MDB), governador e vice-governador do Estado, respectivamente. Ambos compunham a Chapa 8 na disputa ao Palácio República dos Palmares e receberam 21 votos favoráveis do Colégio Eleitoral. Eles tomaram posse logo após a eleição.

Além desta, outras seis chapas também pleiteavam os cargos, vagos com as renúncias do ex-governador Renan Filho e do seu vice, Luciano Barbosa, que assumiu a prefeitura de Arapiraca. As chapas 2, 6 e 7 receberam um voto cada. A eleição ocorreu de forma aberta e nominal.

Apenas o deputado Antonio Albuquerque (Republicanos) votou em branco. Também foram computadas duas ausências: deputados Davi Davino Filho (PP) e Olavo Calheiros (MDB).

Na abertura dos trabalhos, o presidente da Casa, deputado Marcelo Victor, informou que a Mesa Diretora indeferiu os pedidos de impugnações contra as chapas 2, 3, 6 e 7, movidos pela Chapa 1, composta pelos bombeiros militares Luciano Valdomiro Silva Pontes e Rogers Tenório dos Santos. Após ser submetida à apreciação do plenário, a decisão da Mesa foi mantida.

Apenas o deputado Antonio Albuquerque se absteve da votação. Após iniciados os procedimentos para a eleição foi facultado tempo de cinco minutos para que os candidatos pudessem fazer uso da tribuna da Casa, visando à apresentação do currículo e justificativa de sua candidatura, por ordem de inscrição.

Primeiro na ordem de inscrição, o bombeiro militar Luciano Valdomiro Silva Pontes disse que entrou na disputa por entender que a população clama por alguém diferente. “Alguém que possa entender e atender as demandas da sociedade. E que não esteja ligado às oligarquias que há décadas governam nosso Estado”.

Na sequência, o deputado Cabo Bebeto disse que uma das razões que o levaram a concorrer ao Governo foi a sua postura de oposição ao Governo do Estado.

“Mesmo sabendo de minha improvável vitória, pois tenho plena convicção que se o Estado continuar nesse ciclo, continuará sofrendo em gestões baseadas em manipulações e propagandas. Já são sete anos de promessas não cumpridas, mentiras e descaso”, destacou Bebeto.

Ao defender sua candidatura, Flávio Henrique Catão Nogueira disse que, como cidadão não poderia se recusar a participar desse momento histórico.

“Luto por um Estado mais igualitário, respeitando a constituição e as leis. Represento o povo humilde, em particular meus bravos colegas policiais penais”, disse ele. O próximo a discursar foi o candidato da chapa 5, Wadeildo José Gomes Vasconcelos Bezerra. Ele preferiu não atacar a gestão do ex-governador Renan Filho.

“Não quero falar do passado. O que importa é daqui pra frente. Precisamos valorizar mais o servidor público. Dar condições de trabalho ao servidor, ao povo. O problema existe e precisamos resolver de qualquer maneira”, argumentou.

Já o deputado David Maia se lançou candidato ao Governo de Alagoas por entender que isso se faz necessário ao processo, como um contraponto à discussão da administração Renan Filho.

“E o governo tampão não é para apagar a luz de um Governo acabado, mas preparar a máquina pública para um novo Governo, escolhido pelo povo. Afirmo que minha candidatura é um grito, o contraponto à discussão da administração Renan Filho”.

Única mulher na disputa a encabeçar uma chapa, a candidata a governadora Danubia Karlla da Silva Barbosa (Avante) disse que representa a candidatura de conscientização da mulher na política.

“Somos o terceiro Estado que mais mata mulheres no país, que uma mulher é violentada a cada dois minutos, a que mais mata mulheres negras nas periferias. Estou para ser voz dos jovens, mulheres, das periferias, do povo negro. Sou a força guerreira do Estado”, disse ela.

Já o deputado Paulo Dantas defendeu a candidatura ressaltando sua atuação como parlamentar e prefeito de Batalha, e que sua caminhada, até o momento, não foi fácil. “Mas vamos trabalhar, como fez o governador Renan filho em sete anos e três meses, como nós deputados trabalhamos, para fazer acontecer. E com cada avanço, uma conquista”, disse.

Candidatos

  • Chapa 1 – Luciano Valdomiro Silva Pontes ao cargo de governador e Rogers Tenório dos Santos, ao cargo de vice-governador;
    Chapa 2 – Luiz Alberto Alves Teixeira ao cargo de governo, e Leonardo da Fonseca Dias ao cargo de vice-governador;
    Chapa 3 – Flávio Henrique Catão Nogueira ao cargo de governo, e Rocielle Almeida Pacheco ao cargo de vice- governador;
    Chapa 5 – Wadeildo José Gomes Vasconcelos Bezerra, ao cargo de governo, e de Niedja Santos de Oliveira ao cargo de vice governadora;
    Chapa 6 – David Maia de Vasconcelos Lima ao cargo de governo, e de José Siderlane Araújo e Mendonça ao cargo de vice-governador;
    Chapa 7 – Danubia Karlla da Silva Barbosa ao cargo de governadora, e Arlan Montilares de Oliveira Silva ao cargo de vice-governador;
    Chapa 8 – Paulo Suruagy do Amaral Dantas ao cargo de governo, e José Wanderley Neto ao cargo de vice-governador.

A chapa 4, composta pelos candidatos Francisco Aureliano Rocha de Vasconcelos Teixeira ao cargo de governador e Jeová Evaristo da Silva ao cargo de vice-governador, desistiu de participar do pleito.