29 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Depois do dedo na cara de general Lira ameaça cassar deputado

Presidente da Câmara nega a história vazada em vídeo pelo O Globo

Lira diz que Miranda vai responder na comissão de ética na Câmara

No Brasil da ex-‘nova política’, sem nunca ter sido, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP) botou o dedo na cara do general Eduardo Pazuello e disse que iria tirá-lo da cadeira de ministro.

A história  gravada em vídeo – e divulgada pelo O Globo – foi narrada pelo também deputado federal Luiz Miranda (DEM-DF). Lira desmente e diz que Miranda vai ter que se explicar na Comissão de Ética. Até então, a demonstração de força do presidente da casa é pública e notória.

Mas, o certo é que Pazuello voou do ministério e ainda está envolvido em um emaranhado de casos de corrupção, que remetem ao mangue que é o Ministério da Saúde, terreno dos poderosos da República.

O fato é que o video gravado e vazado é bombástico. Nele, Pazuello teria dito:

– O Arthur Lira colocou o dedo na minha cara e disse: ‘Eu vou te tirar dessa cadeira’, porque eu não quis liberar a grana pra listinha que ele me deu dos municípios que ele queria que recebesse. Ele bota o dedo na minha cara.

Depois disso Pazuello caiu e pelo andar da carruagem o deputado Luiz Miranda, que denunciou o escândalo da Covaxin dentro do governo, vai ter o mesmo fim. Ou seja, sentirá na pele o peso da mão do presidente da Câmara, hoje o primeiro ministro do País, mesmo sem parlamentarismo como regime de governo.

Com os fatos levados a público, o general, que já arranjou uma nova boquinha dentro do Planalto, deu meia volta e tratou de desmentir.

Afinal, peru calado ganha um cruzado. Muito melhor que dedo na cara.

É assim: onde a República não floresce, a republiqueta finca raízes.