11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Deputado bolsonarista com 10 homens armados acaba ato de Marcelo Freixo no RJ

Pré candidato ao governo do Rio de Janeiro, Freixo denunciou o ato violento e disse que não vai se intimidar

Deputado bolsonarista Rodrigo Amorim juntou homens e armas para acabar ato político de Marcelo Freixo.

O deputado federal e pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSB) denunciou um episódio de intimidação e ameaça sofrido por ele e apoiadores durante ato político na Praça Saenz Pena, na Tijuca, na manhã deste sábado (16/7).

O responsável, segundo o pessebista, foi o deputado bolsonarista Rodrigo Amorim (PTB-RJ) que apareceu na caminhada acompanhado com “10 marginais armados”.

Pelas redes sociais, Freixo contou que estava no local para visitar uma feira de artesanato e conversar com feirantes e artistas sobre o Rio de Janeiro, quando a equipe dele foi surpreendido pelo deputado “ligado ao governador Claudio Castro e ao presidente Jair Bolsonaro”. “Ele estava acompanhado de 10 marginais armados, que foram para cima das pessoas, crianças, mulheres e idosos com muita violência, ameaçando e dizendo que ali não era lugar que a gente tivesse”, declarou Freixo em um vídeo.

O deputado lamentou o episódio e afirmou que o “Rio precisa de paz e união” e que “a política não tem que oferecer violência”, mas sim “diálogo e solução”. “A gente já encaminhou todos os boletins de ocorrência para a Justiça Eleitoral e temos certeza que as medidas corretas serão tomadas”, finaliza Freixo.

O episódio também foi amplamente denunciado por pré-candidatos a deputados nas redes sociais. Imagens compartilhadas pela pré-candidata estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT) Elika Takimoto, mostram um momento em que o parlamentar bolsonarista xinga e ofende os apoiadores do adversário político.

“O deputado Rodrigo Amorim, acompanhado de homens (vários armados), encurralaram a nossa caminhada pacífica Lula-Freixo aqui na Tijuca. Foi estarrecedora a violência com que eles nos atacaram: quebraram bandeiras e gritaram ameaças. Não nos intimidarão!”, escreveu a pré-candidata a deputada federal pelo Rio de Janeiro Lucélia Santos.