28 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Em discurso na Cúpula das Américas, Bolsonaro volta a atacar o judiciário brasileiro

Presidente participa de motociata neste sábado, em Orlando, na Flórida

Bolsonaro: novo ataque ao STF em dicurso nos EUA

O presidente Jair Bolsonaro usou parte do seu discurso de ontem na Cúpula das Américas, em Los Angeles (EUA), para reiterar críticas ao Judiciário brasileiro. Em indireta a decisões de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o chefe do Executivo defendeu “liberdade de expressão”.

“Atualmente, vemos, no Brasil e em parte do mundo, um ataque às liberdades individuais por opinar de forma diferente. Ao longo do meu mandato, o Brasil manteve-se presente nos fóruns hemisféricos e regionais, trabalhando pela democracia, pela liberdade e pela prosperidade econômica e social”, afirmou diante dos demais chefes de Estado e representantes de outros países. Hoje, Bolsonaro seguirá para Orlando, na Flórida, onde fará passeio de moto. “Teremos um evento com cristãos, temos a inauguração de um consulado, e está previsto também um almoço. Logo depois a gente decola retornando ao Brasil”, afirmou.
“Temos um governo que acredita em Deus, que respeita os seus militares, é favorável à vida desde a sua concepção, defende a família e deve lealdade ao seu povo. No Brasil, já se entende que a liberdade é um bem maior que a própria vida, pois um homem ou mulher sem liberdade não têm vida”, disse Bolsonaro também no discurso de ontem.
No último dia 7, ele disse que uma parte do Judiciário em Brasília foca em “minar a liberdade de expressão”. “Se você analisar os fatos dos últimos dois anos, você vê que uma parte do Poder Judiciário foca em cima de minar a liberdade de expressão. Você viu prisão de parlamentar, que não pode ser preso por palavras e opiniões, sejam elas quais forem”, afirmou.

No discurso, Bolsonaro afirmou também que “não precisa da Amazônia para o agronegócio”. “Somos um dos países que mais preservam o meio ambiente e suas florestas. Temos a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo. Mesmo preservando 66% de nossa vegetação nativa e usando apenas 27% do nosso território para pecuária e agricultura, somos uma potência agrícola sustentável. Não necessitamos da região amazônica para expandir nosso agronegócio. Somente no bioma Amazônia, 84% da floresta está intacta, abrigando a maior biodiversidade do planeta”, disse.

Bolsonaro também reconheceu dificuldade em relação à política de preservação de todo o território florestal. “Nossos desafios são proporcionais ao nosso tamanho. A área da Amazônia equivale a toda a Europa Ocidental. Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa e restritiva. Nosso Código Florestal deve servir de exemplo para outros países; afinal, somos responsáveis pela emissão de menos de 3% de carbono do planeta, mesmo sendo a 10º economia do mundo”, alegou.