18 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Equatorial autorizada a cortar luz de consumidor de baixa renda

Consumidor tem 15 dias para pagar a conta de energia, depois disso vem o corte

Corte de energia elétrica do consumidor pobre está autorizado

Desde esta sexta-feira, 1º de outubro, que está permitido o corte da energia elétrica dos consumidores de baixa renda, que estão em débito com a conta de luz.

O corte estava suspenso desde abril, quando o país vivia a segunda onda de contaminações por Covid-19. O programa, que beneficiou cerca de 12 milhões de consumidores, chegou a ser prorrogado uma vez, já que venceria inicialmente no fim de junho.

Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), não há ainda previsão de nova prorrogação.

Equatorial a autorizada a cortar a luz

Sendo assim, o consumidor da Equatorial em Maceió, por exemplo, tem prazo de até 15 dias para efetuar o pagamento da conta de cada mês de consumo. Após, a empresa está autorizada a cortar o fornecimento de energia, como determina a regra da privatização promovida pelo governo Bolsonaro.

Esse é o prazo mínimo que as distribuidoras têm que dar ao consumidor para realizar o pagamento após aviso de inadimplência.

A possibilidade de cortes no fornecimento de luz ocorre em um momento de grande pressão inflacionária, principalmente sobre os mais pobres, com aumentos na conta de luz, no gás de botijão e o preço dos alimentos já elevado.