11 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

Fachin manda PL de Bolsonaro explicar gasto de R$ 742 mil com anúncios antes de convenção

Foram impulsionados 15 anúncios em vídeo do presidente no YouTube e no Google

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Edson Fachin, deu dois dias para o PL (Partido Liberal) explicar o gasto de mais de R$ 742 mil com o impulsionamento de 15 anúncios em vídeo do presidente Jair Bolsonaro (PL) no YouTube e no Google no sábado (23) e domingo (24), data em que ocorreu a convenção do PL que lançou a candidatura do atual mandatário à reeleição.

A representação contra o PL no TSE foi realizada pela Federação Brasil da Esperança, que inclui o PT (Partido dos Trabalhadores), PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e PV (Partido Verde).

Apesar de o PT fazer parte da federação, a sigla também entrou com representação própria sobre o caso. De acordo com o despacho, os vídeos impulsionados conseguiram mais de 81 milhões de visualizações em 72 horas.

Na ação, a Federação Brasil da Esperança e o PT solicitaram que o TSE, através de liminar (decisão provisória), determine a “imediata interrupção do impulsionamento pelo representado dos conteúdos”.

Eles ainda pediram a condenação do PL por meio do pagamento de multa estimada em R$ 1.484.000,00, valor que representa o dobro dos gastos com os impulsionamentos dos vídeos no Google Brasil. A representação ainda pede a investigação do uso do Fundo Partidário pelo PL.

Segundo Fachin, o pedido de liminar exige que seja “indispensável o exame mais detalhado do contexto fático exposto na inicial e dos fundamentos jurídicos subjacentes à pretensão” dos solicitantes.

No processo, o PT e a Federação pediram que o PL explique a origem dos recursos usados para disseminar anúncios com conteúdo eleitoral nas redes sociais e que a sigla seja condenada ao pagamento de multa de R$ 1,5 milhão pela suposta irregularidade.

Nos vídeos, Bolsonaro aparece ao lado da primeira-dama Michelle Bolsonaro, de alguns de seus filhos e de lideranças religiosas, como o pastor Silas Malafaia.

Os vídeos dos anúncios são embalados pela dupla sertaneja Mateus e Cristiano. “Igual a ele nunca existiu. É a salvação do nosso Brasil. Ei, no mito eu ‘boto’ fé. É ele quem defende a nação e tem nossa bandeira no seu coração. É o capitão do povo”, diz o jingle entoado pelos músicos.