26 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Familiares de reeducandos são recebidos na Defensoria Públicca

Ontem houve protexto por causa da dificuldade na entrega de alimentos e na busca de informações sobre os presos

* Com informações de assessoria

Depois de uma manifestação que bloqeou um trecho da BR 104, em frente a complexo pernitenciário de Maceió, representantes dos familiares de reeducandos foram recebidas na manhã desta terça-feira (18), pelo defensor público-geral do Estado de Alagoas, Carlos Eduardo de Paula Monteiro, para discutir as dificuldades enfrentadas por eles na entrega alimentos e no repasse de informações sobre seus familiares encarcerados. A audiência com o defensor público-geral foi acompanhada por militares do Gerenciamento de Crise da Polícia Militar de Alagoas.

Em razão da pandemia da Covid-19, os reeducandos do sistema prisional estão há mais de cinco meses sem poder receber visitas, e as informações de dentro dos presídios não têm sido facilitadas, segundo relato dos parentes dos presidiários. No cronograma definido pela Secretaria de Ressocialização, o retorno das visitas está previsto para o próximo mês de setembro. Mas a entrega dos alimentos já estaria liberada. No entanto, a Polícia Penal não teria permitido a entrada dos familiares, ontem, o que gerou protestos.

“Estamos há mais de cinco meses sem a entrada para visitas e entrega de alimentos. Nós toleramos e entendemos que é devido à pandemia, mas nos outros estados as visitas ou entrega de alimentos já foram retomados e, aqui, nada”, explicou uma das representantes dos familiares, na audiência de hoje.

De acordo com a assessoria da Defensoria Pública estadual, o defensor público-geral oficiará aos órgãos responsáveis solicitando informações sobre as providências já adotadas para resolver o impasse e buscará soluções alternativas para o problema. E não descarta uma eventual propositura de Ação Civil Pública, caso seja necessário, visando garantir os direitos dos familiares e reeducandos.

Reunião na Defensoria – Foto: Ascom DP-AL

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.