25 de setembro de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

Filho de R.R. Soares, deputado presenteia o pai com perdão de R$ 37 milhões

Melhor na fita ficou o esperto Valdemiro Santiago com perdão de quase R$ 190 milhões

R.R Soares faz orações: perdoai as dívidas das igrejas, senhor

O deputado federal David Soares (DEM-SP) é filho do Pastor da Igreja Internacional da Graça, R.R. Soares. A eleição de deputado foi um presente que ele ganhou do pai  com a ajuda dos fiéis da igreja.

Agora, David retribui o mimo com juros e correção monetária, a partir do plenário da Câmara. É dele a emenda que dá perdão tributário as igrejas – a emenda foi parcialmente vetada.

Na forma, a emenda estabelece que toda dívida CNPJ da Igreja com a União,  vinculada a contribuições previdenciárias,  deixarão definitivamente de ser cobradas desde ontem, segunda-feira, 14.

No caso da igreja do Pastor R.R, Soares, a dívida a ser perdoada, já descontado o veto para artigos da Receita Federal, é de R$ 37,8 milhões.

Vamos e venhamos é um negócio da China do deputado para papai.

O débito da Igreja da Graça só perde para o da igreja Mundial do Poder de Deus, do efusivo pastor Valdemiro Santiago, que terá o perdão, pelo novos critérios da lei sancionada por Jair Bolsonaro,  de R$ 91,4 milhões. Isso só no CNPJ da igreja.

Mas, o esperto Santiago, ainda tem outro CNPJ em nome da Associação das Famílias para a Unificação e Paz Mundial, que terá o perdão de mais R$ 99, 2 milhões.

Mas, o que foi vetado pelo presidente Bolsonaro?

No projeto do deputado David, o filho do pastor, ele pretendia, com outra emenda, zerar o Imposto de Renda de valores enviados por igrejas ao exterior a título de “doação” das organizações religiosas.

Ou seja, o dinheiro da coleta dos fiéis, feita aqui, poderia ser enviado tranquilamente para uma conta na Suiça, sem que a Receita Federal intervisse. Isso foi vetado.

Mas, Bolsonaro mandou dizer aos parlamentares da base que se fosse ainda deputado ou senador ele derrubaria o veto.

Isto é, para bom entendedor meia palavra basta.

Aleluia, aleluia…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.