27 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Governo de Alagoas e Equatorial assinam termo de cooperação para beneficiar pequeno produtores com tarifa rural

Adesão aos programas Tarifa Social e Tarifa Rural podem implicar em descontos entre 24% à 60% na tarifa de energia

Foto: Lucas Meneses

Durante as atividades da 11ª edição do Alagoas Presente, o governo de Alagoas e a Equatorial Energia assinaram, na manhã da quinta-feira (18), um termo de cooperação para beneficiar pequenos produtores rurais vinculados a Cooperativa dos Pequenos Produtores Organizados (Cooperagro), com descontos na tarifa energética.

O termo de intenção, intermediado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), foi assinado pelo governador Renan Filho, pelo secretário Marcius Beltrão e pelo presidente da Equatorial, Humberto Soares, durante almoço realizado na sede da Coopeagro, em Maragogi.

O documento permite que cooperados dos grupos produtivos façam a adesão aos programas Tarifa Social e Tarifa Rural, podendo alcançar descontos entre 24% à 60% na tarifa de energia.

“Vir à Coopeagro, em Maragogi, já é uma tradição porque a gente já aproveita para apoiar as cooperativas em todas as regiões do estado. E, aqui, nessa região, a Coopeagro tem uma importância grande. Maragogi tem se destacado pela produção de frutas e pelo fortalecimento da agricultura familiar. E a gente vem ajudando. A gente já financiou crédito para eles, fizemos doações via recursos Fecoep para que eles acelerem os trabalhos da agricultura familiar por aqui. Hoje, doamos à prefeitura um caminhão baú para transporte de alimentos da agricultura familiar. E, agora, assinamos este termo de cooperação para beneficiar, com descontos na energia elétrica, os os agricultores”, expôs o governador Renan Filho.

Através da superintendência de Energia e Mineração (Suem), a Sedetur vem atuando para estimular e desenvolver políticas públicas de energias para os alagoanos, além de promover o fomento ao uso de energias renováveis. Os Programas Tarifa Social e Tarifa Rural, regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), são alguns destes benefícios sociais que ajudam as famílias que possuem renda mensal de até meio salário mínimo ou que vivem nas áreas rurais, estimulando a permanência o trabalho no campo.

“Essa ação é muito importante para os cooperados, e estar aqui com o Governo do Estado e a Equatorial trazendo mudança e economia para a vida dessas famílias é essencial. Nós procuramos atuar em várias frentes para promover o desenvolvimento econômico de todas as regiões do Estado, e sabemos da mudança que esses descontos podem trazer para a vida destas famílias”, diz o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado, Marcius Beltrão.

Todos os trabalhadores que desenvolvam atividades agropecuárias, de cultivo ou de criação de animais podem se cadastrar junto à Equatorial para garantir o desconto da Tarifa Rural. Para a Tarifa Social, as famílias devem ter cadastro no Cadúnico. O desconto na tarifa de energia é feito de forma proporcional ao consumo das famílias. A redução é de até 65%, para famílias com renda mensal de até meio salário mínimo e, para Indígenas e Quilombolas, que possuem o consumo de até 50 kwh, o desconto chega a 100%.

Os alagoanos que atendem aos requisitos e ainda não são inscritos na Tarifa Social ou na Tarifa Rural podem entrar em contato com a Equatorial pela Central de Atendimento (0800 082 0196), pelo site www.al.equatorialenergia.com.br/cadastro-baixa-renda ou por mensagem de texto através do WhatsApp, pelo número (82) 2122-9200 para solicitar o cadastro e receber o benefício.

COOPERAGRO

A cooperativa exerce um papel indispensável na região, já que quase 50% da produção de frutas vem dos produtores. Ao todo, a Coopeagro conta com mais de 1.200 cooperados, que se dividem em 22 assentamentos. Eles produzem frutas in natura, como graviola, manga, umbu cajá, maracujá, abacaxi, goiaba, laranja, açaí, acerola e pitaya; polpas de frutas e mel.

A cooperativa avançou bastante nas ações de armazenamento, triagem e distribuição dos produtos com a construção das casas de frutas, que são locais que servem como unidades de armazenamento, onde posteriormente é feita a triagem para decidir quais irão para as feiras livres e quais serão vendidas na fábrica de polpas da Coopeagro.

As Casas de Frutas foram construídas através de um financiamento viabilizado pelo Governo do Estado e feito pela Desenvolve. Além disso, a Sedetur entregou em 2016 um sistema de energia solar para aquecimento da água, que auxilia na higienização dos processos da cooperativa.