26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Hospital Metropolitano recebe primeiros pacientes para tratamento de AVC

Pacientes terão os cuidados necessários na Unidade de AVC da unidade hospitalar

Foto: Ivo Neto

Em menos de 24 horas após o Governo de Alagoas lançar o Programa AVC Dá Sinais, a nova Unidade de AVC do Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió, já recebeu os cinco primeiros pacientes.

Por meio de tratamento especializado, os usuários estão sendo acompanhados por especialistas em neurologia, cardiologia, fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia e assistência social, assegurando atendimento ágil e humanizado.

Leia mais: Alagoas é o primeiro estado do país a criar uma rede de cuidados de AVC

Além do acompanhamento multidisciplinar, os pacientes em tratamento das complicações causadas pelo AVC, conhecido popularmente como derrame, têm acesso a exames de imagem, imprescindíveis para auxiliar no diagnóstico. As pessoas que deram entrada da Unidade de AVC do HMA estão na faixa etária dos 35 aos 82 anos e residem nos municípios Pilar, Capela, Maceió e São José da Lage.

“Implantamos uma linha de cuidado que é mundialmente conhecida como Padrão Ouro. Isso significa que o paciente tem acesso ao que há de melhor em estrutura e tecnologia, além dos profissionais preparados para atender essa demanda”. Marcos Ramalho, diretor do Hospital Metropolitano de Alagoas.

Além da Unidade de AVC do HMA, o AVC Dá Sinais também funciona no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares; e Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

A previsão é que, até próximo mês de outubro, o programa chegue em 10 unidades. O AVC Dá Sinais também conta com o apoio das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Para o secretário de Estado Saúde, Alexandre Ayres, a iniciativa é um marco na saúde pública de Alagoas. Segundo o gestor, o AVC é a segunda maior causa de mortes no Brasil, conforme o Ministério da Saúde (MS).

“O AVC é uma das doenças que mais matam em Alagoas. Para vocês terem uma ideia, a cada quatro alagoanos, um é passível de ter um AVC. E durante todo esse período, Alagoas só contou com uma unidade especializada para casos de AVC, que funciona no HGE. Mas, a partir de agora, com a ampliação das Unidades de AVC de uma para dez, seremos o primeiro Estado do Brasil a contar com uma linha de cuidado do AVC, totalmente modernizada, interligada por rede, com aplicativos que poderão salvar muitas vidas”. Alexandre Ayres.