30 de novembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

Ibope: Quase 70% dos maceioenses querem mudanças no governo

Apenas 22% se declararam a favor da continuidade, favorecendo o candidato de Rui Palmeira

Segundo o portal G1, utilizando as pesquisas Ibope realizadas durante estas eleições, 69% dos maceioenses indicam o desejo de mudança na administração da Capital. Com apenas 22% declarando desejo de continuidade, a proporção é a terceira maior dentre todas as capitais do Brasil.

A pergunta feita pelo Ibope foi: “Pensando agora na maneira de administrar, o(a) sr(a) pessoalmente gostaria que fosse eleito para prefeito um candidato que”. As opções eram:

  • “mudasse totalmente a administração do município”,
  • “mantivesse só alguns programas, mas mudasse muita coisa”;
  • “fizesse poucas mudanças e desse continuidade para muita coisa”;
  • “desse total continuidade à administração”.

Apoiado pelo prefeito Rui Palmeira (além do governador Renan Filho), Alfredo Gaspar (MDB) começou a campanha com o candidato a ser batido e diante da estagnação nas pesquisas de intenção de voto, é exatamente o que acontece com o ex-procurador Geral do Estado.

Segunda força e primeira aposta para um segundo turno, JHC (PSB) chegou a liderar em algumas pesquisas, com as feitas pela JRS, ficando tecnicamente empatado com Gaspar, mas teve sua presença ameaçada por Davi Davino Filho (PP).

O deputado estadual do Progressista, que chegou a ficar atrás de Cícero Almeida no início da campanha, hoje deixa a disputa em aberto: qualquer um dos três pode estar na dupla que disputará o segundo turno, segundo a pesquisa mais recente do Ibrape.

O primeiro turno acontece já neste domingo, 15 de novembro. Caso nenhum dos candidatos obtenha mais de 50% dos votos válidos, os dois mais votados disputam um segundo. Este acontece também num domingo, duas semanas depois, no dia 29.

Ibope

O alto percentual de eleitores que querem a mudança foi registrado em capitais do Nordeste, como Maceió, João Pessoa, Teresina, Recife, Fortaleza, Aracaju e Natal. Capitais com altos índices de eleitores que desejam continuidade das políticas da atual gestão, caso de Salvador (60%), Boa Vista (57%) e Florianópolis (56%), além de Curitiba e Belo Horizonte.