26 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Inácio Loiola toma posse como novo sócio efetivo no IHGAL

Parlamentar vai ocupar cadeira número 24 do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas

O deputado Inácio Loiola (MDB) tomou posse nesta quarta-feira, 25, como o mais novo sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL). O parlamentar irá ocupar a cadeira número 24, que tem como patrono Orlando Valeriano de Araújo. Também foram empossados Juarez Orestes Gomes Barros e Luiz Otávio Gomes Silva.

Em seu discurso, o parlamentar destacou o papel do IHGAL como fonte de preservação da memória das riquezas do povo alagoano, reunindo em só lugar elementos artísticos e históricos contidos no precioso acervo.

Inácio Loiola fez uma retrospectiva sobre o legado dos fundadores Silvério Fernandes de Araújo (primeiro presidente eleito do IHGAL), Delfino Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Roberto Calheiros de Melo. Citou a iniciativa e o entusiasmo de José Bento da Cunha Figueiredo Júnior, presidente da Província do Estado de Alagoas, que cedeu o palácio para as reuniões em favor da constituição do IHGAL.

Inácio Loiola também destacou o trabalho e o zelo contínuo da diretoria liderada pelo presidente Jayme de Altavilla.”Uma gestão à frente do seu tempo, mesmo, em meio a empecilhos, buscando dialogar com a comunidade de tal modo que se possa conhecer o passado; vivenciar o presente e, sobretudo, conectar com o futuro, abrindo as portas às novas gerações”, declarou o parlamentar.

Várias autoridades estiveram presentes à solenidade: o vice-presidente do IHGAL, Arnaldo Paiva; o secretário perpétuo Álvaro Queiroz; o presidente da Academia Alagoana de Letras, Alberto Rostand Lanverly; o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, conselheiro Otávio Lessa; a secretária do Estado de Cultura, Mellina Freitas, e os desembargadores José Carlos Malta, Washington Luiz e Carlos Cavalcanti.

Currículo

Inácio Loiola é engenheiro agrônomo, bacharel em Direito e historiador. Os estudos iniciaram cedo, durante a juventude em Piranhas, e disseminaram-se a partir da condição de homem público ao exercer o cargo de prefeito do município, quando promoveu debates culturais e históricos na Semana da Sociologia por diversas vezes.

Como prefeito de Piranhas, empenhou-se na preservação do sítio histórico e paisagístico que resultou no tombamento do Centro Histórico e da Vila de Entremontes, e, por conseguinte, como Patrimônio Histórico e Paisagístico Nacional, em 13 de dezembro de 2003.

Esse legado levou para a Assembleia Legislativa onde discursou por inúmeras ocasiões, realçando a bela história e cultura do Estado de Alagoas, e defendendo projetos voltados ao fomento da arte e da preservação da história do povo alagoano. Como, também, a luta em defesa da revitalização do rio São Francisco.