4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Indústria de produtos derivados da maconha cresce em disparada nos EUA

Mercado vai chegar em 2022 com um faturamento superior a 22 bilhões de dólares

Indústria da maconha se transforma no mercado bilionário dos americanos

A pandemia da Covid-19 vitimou milhões de pessoas no mundo inteiro, só no Brasil mais de 600 mil, e ao mesmo tempo trouxe também a fortuna para alguns segmentos, como a indústria farmacêutica com seus “kits”.

Só que nos Estados Unidos o mercado que mais cresceu foi o da indústria de derivados da maconha, com sua diversidade de produtos para todos os gostos.

Vendendo de óleo óleo vaporizador a creme para alívio da dor, adesivos, gomas e doces variados, essa indústria faturou US$ 5,7 bilhões em 2019 e vai entrar 2022 faturando US$ 22 bilhões, ou algo em torno de R$ 100 bilhões.

Isso por que com a legalização do Canabidiol ou CBD – extrato natural da Cannabis Sativa (Maconha) – nos Estados Unidos, a indústria ficou à vontade para a fabricação de diversos produtos que caíram no gosto popular. Assim, os americanos criaram um segmento de mercado multibilionário.

Segundo o site site Five Thirty Eight, essa indústria além de atender os humanos também já produz para o segmento animal, como o óleo CBD para acalmar os cachorros. Nesse caso, o óleo tem sabor de bacon.

O detalhe é que a disparada do setor é tão relevante que a Coca-Cola, marca gigante o setor de bebidas, já acompanha a popularização do segmento, fazendo estudos para inserção do CBD não psicoativo como ingrediente em suas bebidas pelo mundo.

Um dado significativo nesse mercado novo, revelado pela empresa Headset, é que as vendas dos produtos derivados da maconha cresceram 240% entre o segundo trimestre de 2020 e o de 2021.

Ou seja, a cannabis deu novo barato à economia americana.