28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

Ivan Brito é promovido a desembargador do TJAL

Novo integrante do Tribunal obteve maior pontuação na votação pelo Pleno da Corte, que analisou critérios objetivos e subjetivos

Juiz Ivan Brito, após a sessão do Pleno, nesta terça-feira (15)

O Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) promoveu o magistrado Ivan Vasconcelos Brito Júnior ao cargo de desembargador, pelo critério de merecimento, em sessão nesta terça-feira (15). Os desembargadores analisaram itens objetivos e subjetivos, que resultaram na pontuação de 93,69 para Ivan Brito.

O presidente do Tribunal, Klever Loureiro, ressaltou a expectativa da Corte para receber o novo integrante. “Ele apresenta-se como um bom colega, será bem-vindo e irá nos ajudar na entrega de uma jurisdição mais rápida”.

Ivan Brito, atualmente titular da 1ª Vara Cível da Capital, tomará posse nesta quarta-feira (16), às 14h, e comporá a 4ª Câmara Cível do TJAL. Ele frisou sua disposição para contribuir com o engrandecimento do Judiciário.

“Venho para somar com os demais desembargadores, aos quais agradeço a votação. [Pretendo] contribuir e aprender com eles. O colegiado impõe isso, essa troca de ideias”.

O magistrado também comentou a importância pessoal que atribui à conquista.

“Recebo com muita alegria e também com um misto de tristeza pela ausência da minha mãe, que partiu recentemente. Para mim é uma honra compor o Tribunal de Justiça de Alagoas, já que sou magistrado há mais de 30 anos”.

Critérios

Os critérios objetivos analisados são previstos em lei como pré-requisitos para concorrer. Envolvem dados de produtividade e cumprimento de metas do Conselho Nacional de Justiça, por exemplo.

Os critérios subjetivos dizem respeito à qualidade das sentenças, e envolvem aspectos como a tecnicidade e o bom emprego de citações jurídicas nas decisões.

Concorriam à vaga, ao lado de Ivan Brito, os magistrados Manoel Cavalcante de Lima Neto (88,62 pontos), Alberto Jorge Correia de Barros Lima (86,69), José Cícero Alves da Silva (83,54), Antônio José Bittencourt Araújo (80,83) e Antônio Emanuel Dória Ferreira (80,35).