25 de setembro de 2020Informação, independência e credibilidade
Mundo

Já estamos no “pior cenário” do derretimento das camadas de gelo, alerta pesquisa

Mantos de gelo na Groenlândia e Antártica estão derretendo a uma taxa que impõe aumento do nível do mar

Texto original no News.Sky

Os mantos de gelo na Groenlândia e na Antártica estão derretendo a uma taxa que corresponde ao pior cenário para o aumento do nível do mar, de acordo com um novo estudo.

A grande maioria da massa de gelo do planeta está contida na camada de gelo da Antártica, que faria com que o nível do mar subisse 58 metros se derretesse completamente.

A camada de gelo da Groenlândia, muito menor, que pesquisas anteriores sugerem que pode ter derretido além do ponto de retorno, causaria um aumento de pouco mais de sete metros.

Embora um derretimento completo não seja esperado, mesmo pequenos aumentos podem ter um efeito devastador e uma nova pesquisa diz que os níveis globais do mar já aumentaram 1,8 cm desde os anos 1990. E este índice corresponde ao pior cenário desenvolvido pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática.

Cães Husky vagam sobre o gelo marinho durante uma expedição no noroeste da Groenlândia, onde a perda de gelo foi desencadeada pela elevação do nível do mar e da temperatura atmosférica. Foto: Steffen Olsen.

Os níveis globais do mar estão subindo principalmente por meio de algo conhecido como expansão térmica, o que significa que o volume da água do mar está se expandindo conforme fica mais quente.

Mas nos últimos cinco anos, o derretimento de mantos de gelo terrestres e geleiras de montanha superou a expansão térmica como a principal causa do aumento do nível do mar, adicionando volume de água adicional aos oceanos.

O aumento do volume no mar acontece porque grande parte da geleira está em solo continental da Antártida, e não no oceano. Icebergs estão no mar, geleiras em terra, e quando estas derretem, todo o volume d’água é direcionado para o mar.

Leia mais: ‘Geleira do Juízo Final’ na Antártida está derretendo de forma acelerada
O planeta Terra perdeu 28 trilhões de toneladas de gelo nos últimos 23 anos

Um novo estudo realizado por cientistas da Universidade de Leeds e do Instituto Meteorológico Dinamarquês adverte que, se essa taxa de derretimento continuar, o nível do mar global poderá subir mais 17 cm até o final deste século.

Isso é o suficiente para dobrar a frequência de enchentes de tempestade em muitas das maiores cidades costeiras do mundo, expondo milhões de pessoas a inundações costeiras anualmente.

Degelo

Os satélites começaram a monitorar os mantos de gelo na década de 1990, desde quando o degelo da Antártica causou um aumento do nível do mar de 7,2 mm, enquanto o derretimento do manto de gelo da Groenlândia o aumentou em mais de 1 cm.

O Dr. Tom Slater, principal autor do estudo e pesquisador do clima do Centro de Observação e Modelagem Polar da Universidade de Leeds, disse que a humanidade corre o risco de “estar despreparada” para a taxa em que o nível do mar pode subir.

“Embora tenhamos antecipado que as camadas de gelo perderiam quantidades crescentes de gelo em resposta ao aquecimento dos oceanos e da atmosfera, a taxa de derretimento acelerou mais rápido do que poderíamos ter imaginado. O degelo está ultrapassando os modelos climáticos que usamos para nos guiar e corremos o risco de não estar preparados para os riscos impostos pela elevação do nível do mar”. Dr. Tom Slater.

Nos últimos anos, milhares de geleiras menores começaram a derreter ou desaparecer totalmente, como vimos com a geleira Okjokull na Islândia , que foi declarada ‘morta’ em 2014. Isso significa que o derretimento do gelo agora é o principal contribuinte do aumento do nível do mar.

O estudo, que compara pesquisas de satélite com cálculos de modelos climáticos, está publicado na revista Nature Climate Change.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.