15 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Juiz federal é atacado com “bomba de fezes” da nova política brasileira

Com o mesmo “artefato” já são 3 ataques registrados no País. O juiz atingido é o responsável pela prisão do ex-ministro Milton Ribeiro

 

Depois de prender Milton Ribeiro, juiz federal Renato Borelli sofre atentado com bomba de fezes

O juiz federal Renato Borelli, que decretou a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro em junho, foi alvo de um ataque nesta quinta-feira (7), quando se dirigia ao trabalho, em Brasília.

Contra o  carro do juiz foram arremessados fezes de animais, ovos e terra. O material foi arremessado no para-brisa. Mesmo com a visibilidade prejudicada, Borelli conseguiu seguir até um local seguro. Ele não se feriu.

O ataque foi relatado ao TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

Renato Borelli é juiz federal da 15ª Vara de Justiça Federal de Brasília. Foi ele quem autorizou a Operação Acesso Pago, da PF (Polícia Federal), que prendeu Milton Ribeiro e outros quatro, em 22 de junho, por suspeitas de corrupção no Ministério da Educação.

Logo após a prisão, Borelli recebeu centenas de ameaças de grupos de apoio ao governo Jair Bolsonaro (PL), que foram comunicadas à PF no dia seguinte à operação.

Outros no mesmo estilo

Também nesta quinta-feira, os simpatizantes e aliados do ex-presidente Lula foram atingidos por uma bomba caseira com fezes, lançada no local do ato político que o pré-candidato do PT à Presidência da República era aguardado, no Rio de Janeiro.

O ataque ocorreu por volta das 18h50 antes de Lula subir ao palco montado na Cinelândia. O artefato, que não atingiu o presidenciável, foi feito com uma garrafa PET e provocou forte estrondo espalhando o mau cheiro no local.

No mês passado, um drone em Minas Gerais, manipulado por bolsonaristas que foram presos, atacou concentração de apoiadores de Lula e jogou fezes e urina no público que aguardava a manifestação do pré-candidato. O caso aconteceu em Uberlândia, no triângulo mineiro.