27 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Juiz que libertou Milton Ribeiro é preferido de Bolsonaro para ssumir vaga no STJ

Ele já havia arquivado processo contra Paulo Guedes, acusado de fraudes em fundos de pensão, e tinha negado pedido de prisão de Ricardo Sales

Desembargador Ney Bello está lista de Bolsonaro para ser ministro do STJ

O desembargador Ney Bello, responsável pela decisão judicial que revogou a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, é o preferido entre os quatro nomes indicados ao presidente Jair Bolsonaro para assumir uma das duas cadeiras vacantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ),  última instância judicial antes do Supremo Tribunal Federal.

Ao longo de sua atividade, o jurista adotou outras medidas em favor de aliados do presidente.

Ney Bello atua no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). Conforme apurado pelo O Globo, ele foi responsável pelo arquivamento de uma investigação do Ministério Público Federal contra o ministro da economia Paulo Guedes, por suspeitas de fraudes na gestão dos fundos de investimento de uma de suas empresas.

O desembargador também recusou os pedidos de afastamento do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles do cargo, diante das suspeitas de desmonte intencional de políticas públicas ambientais.

Na área de meio ambiente, Ney Bello também atendeu à vontade de aliados de Bolsonaro após a conclusão da Operação Handroantrus, que resultou em 2020 na maior apreensão de madeira ilegal da história do Brasil. Por determinação do juiz, parte da madeira apreendida foi liberada para seus proprietários. Esta apreensão foi a que resultou na saída de Ricardo Salles do cargo, que pediu demissão quando surgiram suspeitas de sabotagem à operação. (Texto: Lucas Leiva)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.