20 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Justiça

Justiça determina toque de recolher em Murici contra avanço do covid-19

Prefeito, primeira-dama, vice-prefeito e vereadores na Zona da Mata de Alagoas testaram positivo e cidade tem 17 casos confirmados

O prefeito de Murici, Olavo Neto (MDB), e sua esposa, Ana Zélia, divulgaram nas redes sociais que testaram positivo para o novo coronavírus. E uma coisa levou à outra até que os moradores do município na Zona da Mata de Alagoas fossem proibidos pela Justiça de sair de suas residências por tempo indeterminado.

A decisão é da juíza Emanuela Bianca de Oliveira Porangaba, da Vara do Único Ofício da cidade, após deferir o pedido de tutela antecipada que determina que a população cumpra o isolamento social, devido a pandemia do novo coronavírus.

Agora, podem transitar nas ruas apenas pessoas que apresentem alguma urgência médica, que precisem comprar suprimentos ou remédios e que prestem serviços essenciais como policiais, profissionais de saúde e guarda municipais. Além disso, o uso de máscara é obrigatório.

E exceto para estas pessoas, foi determinado toque de recolher no município a partir das 22h. Quem não estiver enquadrado nestas condições e for encontrado nas ruas, será conduzido ao Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) onde será confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A Justiça também determinou que fossem respeitadas as barreiras sanitárias instaladas no município, sendo submetidos os transeuntes à verificação de temperatura e os demais exames relativos para a constatação dos sintomas da covid-19.

Saúde

Até está terça-feira (17), , a Secretaria Municipal de Saúde confirmou que Murici tem 17 casos confirmados de Covid-19. A cidade ainda soma 15 casos sob investigação, aguardando resultado de exames. Outros quatro casos já foram descartados.

Além do prefeito e da primeira dama, também estão infectados o vice-prefeito Deivinho Vasconcelos e três vereadores.