13 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Lula avalia possibilidade de assinar carta pró-democracia

Ex-presidente teme partidarizar o debate

Até agora sem aderir ao manifesto para não partidarizar o debate, segundo tem dito a aliados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode assinar, nos próximos dias, a carta em defesa da democracia divulgada na semana passada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

Lula parabenizou os organizadores da iniciativa publicamente, mas não assinou a carta até o momento. Para os petistas, quanto menor a identificação do evento com o ex-presidente, maiores as chances de haver uma ampla mobilização da sociedade — o que, por si só, é considerado vantajoso para a campanha do PT.

Leia mais: Bolsonaro sente ‘carta em defesa da democracia’ e faz “manifestinho” no Twitter

Entretanto, como candidatos à Presidência de outros partidos já assinaram a carta, a equipe de Lula passou a defender a ideia de subscrever o texto. Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), André Janones (Avante) e Luiz Felipe d’Avila (Novo) assinaram o manifesto que foi idealizado por juristas e ganhou força após a adesão de empresários, artistas e outras personalidades.

O candidato a vice na chapa com Lula, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), também assinou. Outros petistas são signatários da carta, como o deputado federal e coordenador de comunicação da campanha do ex-presidente, Rui Falcão.