23 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Maioria dos mortos por Covid-19 no Brasil tinha menos de 60 anos

Nesta terça em Alagoas, onzes dos 17 mortes estavam nessa faixa etária, incluindo alagoanos de 17, 23, 34 e 39 anos

Nesta terça, Alagoas superou os 4.900 mortos pela Covid-19, ao registrar a confirmação de mais 17 óbitos. E onze deles eram de vítimas com menos de 60 anos – exatamente a idade que estaria fora do grupo de risco da doença, que não precisaria preocupar “idosos com histórico de atleta ou jovens”.

Com as vítimas de Maceió tendo idades como 34, 46 e 54, ou as do interior com 17, 23, 39 e outras pessoas longe da terceira idade, fica clara a constatação de que apenas a vacinação das pessoas de grupo de maior risco não será suficiente para minimizar os efeitos da pandemia.

Em todo Brasil, morreram mais crianças, jovens e adultos por causa da Covid-19 do que adultos com mais de 60 na semana passada. Segundo cartórios de registro civil, em levantamento do UOL, 53,6% dos óbitos de covid-19 no país foram de vítimas até 59 anos de idade. Na semana anterior, essa média havia ficado em 49%, a maior até então.

Antes do início da vacinação no país, entre 10 e 16 de janeiro, 77,5% das mortes registradas foram de vítimas com 60 anos ou mais e apenas 22,5% entre jovens e adultos. Em 2020, a participação de mortes na faixa etária dos 60 anos ou mais foi de 76%.

A maior redução ocorreu na participação de mortes de idosos com 80 anos ou mais no país, que respondeu por 30% dos óbitos em 2020, mas na semana passada representaram 13,7% do total. Ou seja: a vacinação vem salvando vidas.

O problema é que se a imunização da população não acelerar, a tendência da covid-19 é impactar pessoas cada vez mais jovens, que passam mais tempo em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e sobrecarregam o sistema de saúde.

O Brasil registrou nas últimas 24 horas 2.693 mortes causadas pela covid-19, elevando assim o número de vidas perdidas desde o início da pandemia para 477.307. O número de óbitos diários é o maior em 34 dias. Em 5 de maio, o país havia registrado 2.791 mortes. Precisamos de vacina.