29 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Mais de R$ 500 mi: Maceió recebe maior investimento em esgotamento da história

Renan Filho inaugurou nesta quarta-feira (27) a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Benedito Bentes que vai beneficiar 300 mil moradores

A ETE inaugurada nesta quarta-feira conta com tecnologia norueguesa de ponta e tem capacidade para tratar cerca de 1.300 m³/h, no final de plano, ou seja, mais de um milhão de litros de águas servidas a cada hora.Foto: Márcio Ferreira

O governador Renan Filho inaugurou, nesta quarta-feira (27), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Benedito Bentes. Construído por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a Saneamento Alta Maceió (Sanama), o equipamento contou com investimento de R$ 50 milhões e tem capacidade para receber e tratar o esgoto oriundo de cerca de 300 mil moradores da parte alta de Maceió.

Renan Filho recordou que, ao assumir o Governo do Estado em 2015, a rede de esgotamento sanitário cobria apenas 28% da capital. Segundo ele, a abrangência na região metropolitana era ainda menor.

Com a finalização recente das obras da Bacia da Pajuçara, a cobertura passou para 35% e a meta é atingir 70% nos próximos três anos, dobrando a capacidade em Maceió. No total, serão investidos mais de R$ 500 milhões.

“Nós vamos deixar Maceió acima de 70% saneada e todo o restante com obras contratadas e em execução. Todos os 13 municípios que compõem a região metropolitana também terão os contratos estabelecidos. Será o maior investimento em esgotamento sanitário já entregue no Estado de Alagoas e em nossa capital. Antes dele, o maior havia sido a construção do emissário submarino, lá em 1989”. Renan Filho, governador de Alagoas.

Em todo o Sistema de Esgotamento Sanitário da parte alta de Maceió, o valor a ser aplicado pela PPP é de aproximadamente R$ 289 milhões.

Quando todo o sistema de redes coletoras – com 162 km de extensão e 15 estações elevatórias – estiver implantado e em operação, ele vai conduzir para a estação de tratamento o efluente produzido pelos bairros do Benedito Bentes, Salvador Lyra, Santa Lúcia, Dubeaux Leão, José Maria de Melo, Tabuleiro dos Martins, Cidade Universitária, Santos Dumont, além de partes do Clima Bom e do Antares.