24 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Saúde

Médicos americanos dizem que máscara de pano não impede o vírus Ômicron

A máscara deve ter encaixe seguro no rosto e não deve jamais deixar o nariz de fora. Os médicos recomendam as máscaras dos tipos N95 ou KN95.

Para a guerra contra a variante Ômicron a máscara tem que ser mais resistente

Diante da propagação acelerada da variante ômicron, mesmo entre os vacinados, médicos americanos começam a recomendar o abandono do uso de máscara facial de pano, que segundo eles não oferece proteção suficiente contra a nova cepa do vírus, mais transmissível que as demais.

As máscaras comuns de pano, muitas vezes feitas em casa, devem ser reforçadas com uma máscara adicional, do tipo cirúrgica. Ou então é preferível procurar máscaras respiratórias mais fortes.

Reportagem do Wall Street Journal cita clinicas que começam a recomendar aos pacientes máscaras cirúrgicas ou máscaras dos tipos N95 ou KN95.

Como as máscaras KN95 têm uma camada de filtro feita de polipropileno, que é um tipo de plástico, elas são eficazes na captura de pequenas partículas. A camada extra fornece um nível mais alto de proteção contra Covid-19 quando comparado com máscaras de pano ou cirúrgicas.

As camadas de filtro variam de acordo com a marca e o modelo das máscaras KN95 e N95s.

Máscara deve ter encaixe seguro no rosto e não deve jamais deixar o nariz de fora

A orientação mais recente dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos recomenda que as pessoas usem máscaras, incluindo as de pano com multicamadas e bem tecidas, com bom encaixe no rosto para evitar entradas de ar não filtrado e com armação de arame ajustável no nariz. Também sugere máscaras de múltiplas camadas, com uma máscara descartável sob a máscara de pano e reservando máscaras N95 para os profissionais de saúde.

Mas profissionais disseram ao jornal que certas máscaras são mais eficazes do que outras na proteção das pessoas da variante ômicron e que máscaras de pano sozinhas não adiantam.

“Se você realmente não quer exposição, você tem que usar o tipo certo de máscara”, disse Monica Gandhi, especialista em doenças infecciosas da Universidade da Califórnia em São Francisco. Ela recomenda máscaras N95 certificadas ou as máscaras KN95, KF94 e FFP2, que são certificadas na China, Coreia do Sul e Europa.

Na falta dessas opções, ela recomenda uso de máscara de pano multicamadas bem ajustada em cima de uma máscara cirúrgica. As máscaras cirúrgicas são feitas de polipropileno, que tem características de carga eletrostática que bloqueiam o vírus.

“Se todos estão apenas usando uma máscara de pano ou apenas uma máscara cirúrgica, não fará nenhuma diferença” com essa variante altamente transmissível, diz ela.