26 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Personalidades

Michelle Bolsonaro vai à polícia para censurar música ‘Micheque’ da banda Detonautas

A música faz alusão satírica aos cheques de R$ 89 mil que recebeu de Fabrício Queiroz,

Michelle pede censura de música dos Detonautas em delegacia de polícia

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro quer a música “Micheque”, de autoria da banda de rock Detonautas, fora do ar. A canção faz alusão satírica aos depósitos de cheques no valor de R$ 89 mil que teriam sido feitos por Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), investigado por um esquema de “rachadinha” e sua mulher.

O requerimento é para que a obra seja retirada das plataformas digitais e seja proibida de ser executada em lugares públicos ou privados.

A composição é do vocalista dos Detonautas, Tico Santa Cruz, e tem participação especial de Marcelo Adnet. No começo da canção, o humorista imita a voz do presidente em referência à frase dita por ele a um jornalista ao ser questionado sobre Michelle e os cheques. “Minha vontade é encher tua boca na porrada, tá?”. A letra gira em torno da questão e pergunta à primeira-dama a procedência do dinheiro.

Confira a íntegra da música:

“Hey, Michelle, conta aqui para nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey, capitão, como isso aconteceu?
Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus
Zero um é o Willy Wonka
Zero dois é o Bananinha
Zero três, o Tonho da Lua que comanda a turminha.
Passa o dia conspirando, arrumando confusão
Mas é tudo gente boa, gente de bom coração
Hey, Michelle, conta aqui para nós
A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?
Hey, capitão, como isso aconteceu?
Levante a mão pro alto e agradeça muito a Deus
Se liga rapá, quem tu tá pensando que enganou?
Agora vem cá e mostra tudo que você pregou
Porque eu, sei lá, quando a gente passa alguém pra trás
E fica impunemente sempre se arriscando mais!
O risco é maior e a ganância toma tudo então
E quanto mais tem mais se sente o dono da situação
Só que comigo não. Nunca me enganou
Então responde logo como essa grana aí entrou”

Liberdade de expressão

O músico Tico Santa Cruz comentou a situação por meio das redes sociais neste sábado. Segundo ele, a música representa o “desejo legítimo de manifestação da liberdade de expressão”. O artista conclui justificando que a letra da música não constitui calúnia ou difamação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.