29 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Ministro da Educação defende militar traficante em tweet com cara de balbúrdia

Weintraub resolveu trazer de volta a máxima do governo Bolsonaro: falar do PT

Bolsonaro comeu chocolate que ilustrava dinheiro para Educação ao lado do ministro Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, que “contingenciou” em 30% verbas das faculdades federais, no que teria iniciado após ser uma punição por balbúrdia em algumas faculdades do país, aprontou novamente.

Desta vez, ao comentar sobre o militar, que estava na comitiva presidencial que partia para o G20, no Japão, e foi pego traficando 39 kg de cocaína, o ministro resolveu trazer de volta a máxima do governo Bolsonaro: falar do PT.

A repercussão não foi a esperada e muitos já questionam a permanência de um ministro da educação que age com balbúrdia em seu cargo. Nem mesmo Rodrigo Constantino, ativo anti-petista, aprovou a provocação.

Traficante

O militar Manoel Silva Rodrigues, que foi preso em Sevilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína em avião da FAB integrante da comitiva presidencial, foi um apoiador de Jair Bolsonaro na campanha eleitoral do ano passado e era uma presença constantes nas comitivas do presidente. O segundo-sargento da Aeronáutica tem 38 anos e ganha salário bruto de R$ 7.298.

“No Facebook, mostrou de quem era eleitor, fazendo arminha com as mãos com camiseta amarela. Cidadão de bem das Forças Armadas do Brasil, com muito orgulho, com muito amor”. Kiko Nogueira, editor do DCM.

Em fevereiro, ele estava entre os militares que o seguiram em viagem de Brasília a São Paulo para a realização de exames médicos. Entre 18 e 20 de março, houve mais uma missão de transporte do “escalão avançado” da Presidência. Em 24 de maio, fez bate-volta de Brasília a Recife, acompanhando o presidente, que passou todo o dia em Pernambuco, relata a Folha de S.Paulo.

O segundo sargento da Aeronáutica responsável pelos 39 quilos de cocaína no avião da comitiva do Presidente Bolsonaro.