27 de novembro de 2020Informação, independência e credibilidade
Personalidades

Morte de Zaílton Sarmento deixa o mundo da música de luto

‘Era capaz de dizer a nota musical num grunhido qualquer ou na passagem de uma marcha de carro’

Zaílton Sarmento: a tristeza o levou embora

Depois de mais de 100 dias lutando contra o Covid-19, no Hospital do Coração, em Maceió, o músico Zailton Sarmento, 64 anos, não resistiu a doença e partiu no fim da noite desta quinta-feira, 24.

A morte de Zailton deixa enlutado todo o meio artístico alagoano. Ele era uma das referências alagoana, quando o assunto era música.  Mestre dos 7 instrumentos, Zailton fez sua história com dignidade e talento.

Grande parte do tempo que esteve no hospital ele passou no Centro de Terapia Itensiva. No período que esteve no apartamento fez saraus com músicos amigos, tocando para médicos, enfermeiros e pacientes, como terapia de recuperação. Mas, o Covid foi traiçoeiro e levou “Zazá”, como os amigos lhe chamavam.

Nas redes sociais, várias manifestações de amigos enlutados, homenageando esse grande artista brasileiro. Do Facebook, o eassim.com.br foi buscar o texto do arquiteto, artista plástico e poeta Pedro Cabral, que assim homenageou o amigo Zailton:

 

A música e amigos amanheceram triste: Morreu Zaílton Sarmento

-Quem o conheceu pessoalmente sabia da doçura naquele ser humano.
Sempre bem humorado e transpirava musicalidade.
Sabia tudo de música.
Tocava diversos instrumentos.
Era capaz de dizer qual nota musical num grunhido qualquer ou na passagem de uma marcha de carro.
Ouvidos extraordinários.
Contou-me, com um sorriso no rosto, uma historinha que nunca esqueci.
Aos 8 anos de idade, ele morava numa casa na Ladeira da Catedral e resolveu ensinar violão. Colocou uma placa na porta da casa: “ensina-se violão”.
Ele me disse humildemente: “olha, Pedro, que petulância a minha, ensinar violão aos 8 anos”.
E continuou: certo dia, apareceu um senhor com uma garota e eu fui atender. O senhor disse: “o professor de violão está? Eu gostaria de falar com ele”. E eu respondi: “o senhor pode falar, sou eu o professor”.
Quando o senhor viu aquele tostão de gente que nem 1m eu tinha, pegou a mão da filha e foi embora”.
E ria, ria, ria. Com os sorrisos dos humanos mais gentis.
E eu e todos que sabemos da sua maestria musical convictos dizemos: “aquele senhor perdeu uma grande oportunidade de tornar sua filha uma virtuose por meio de um gênio musical”.
Na noite passada, amigos me avisaram da triste partida.
Minha última lembrança dele foi uma foto dele aqui tocando com um amigo em seu leito hospitalar depois de passar maus momentos internados.
Eu acreditava em sua plena recuperação. E a foto trazia esperança.
Qual surpresa quando um amigo comum me falou que ele estava indo.
Quantas notícias tristes feitas de mortes neste tempo de pandemia.
Resta-nos a resiliente natureza da vida.
Só sei que os deuses convidarão Zailton para as suas alegres tardes musicais.
Está escrito nos bons sentimentos humanos e divinos.
-Pedro Cabral

7 Comments

  • Avatar

    Para quem fala que zailton não morreu de covid , realidade eh que nAo sabe, pq a covid deixou sequelas e por isso piorou o quadro dele de antes. Entendeu agora pq dizem que foi covid?

    Obrigada,de nada!

  • Avatar Yvan Fialho

    Sempre que eu passeava com o meu cachorrinho Bob pela orla da Ponta Verde, frequentemente o encontrava tocando no Bar “Barricas” com o meu filho Willbert Fialho ao violão 7 cordas e ele no bandolim ou cavaquinho.
    Então, eu ficava parado no passeio admirando o seu talento. E quando ele me via ali parado cutucava Willbert para olhar pra mim. Em seguida ele tocava (sempre) “O Corintiano”, um lindo chorinho de Saraiva, originalmente composto para sax soprano, que tornava a tarefa para cavaquinho ou bandolim mais difícil. Mais difícil, sim, mas nunca impossível para Zailton Sarmento, um mago da música que fará muita falta à música brasileira, principalmente à música alagoana que está órfã do seu talento. Missão cumprida com louvor. Que descanse em paz.

  • Avatar Rejane César

    Eu estive com a esposa dele nestes últimos 15 dias no HCor. Diuturnamente encontrávamos nos corredores do hospital, e conversávamos, bastante sobre a grande luta! Um grande guerreiro!
    Venceu a COVID, mas restou as sequelas que o levou.
    Foi uma grande perda!

    Zailton, siga na luz e na musicalidade do lado de lá… do lado de cá, nós sentiremos saudades de seu tom de seu humor e gigante talento.

    Eu sinto muito! Eu sinto muitíssimo!

  • Avatar Alexaandro bello

    Eu me chamo Alexsandro Bello. Trabalhei com Zailton Sarmento, mais de 15 anos nos eventos. Fazia toda montagem do som, teclado, Caixa de som. Pra mim Zailton Sarmento foi um grande amigo e irmão. Agradeço também a ele por conhecer amigo músicos e cantores e cantores de um grande nível. Como Dida Lyra, Leurinir, Ana Costa, Pionola, Benedito Lins, Salma, Analu, o grupo de chorrinho novo, etc… Tantas que no meu dia-dia me ensinaram muitas coisas boa. Adeus amigão e irmão. Deus abençoe sua nova jornada. Um grande abraço de seu amigo Alexxxxx.

  • Avatar Marcos Guimarães

    Amigo Pedro, o Zailton que nos deixa hoje, privando a todos do seu talento de grande mestre da música, com certeza já estava programado para nos deixar agora pra ocupar o seu lugar eterno a muito reservado no concerto da grande orquestra do mestre divino. Saudades!

  • Avatar Quelli Leite da silva

    Essa reportagem é uma grande mentira, ele n estava com covid19, estive com ele semana passada , ele estava melhor só q teve uma infecção, mas n teve nada d covid19, detesto esse tipo d reporte q n procura saber o que houve d verdade e coloca o q quer ou q está ganhando por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.